sábado, 6 de março de 2010

SOBRE JESUS

FRANJAS

"Certa mulher, que há doze anos padecia de um fluxo de sangue, chegou por detrás dele e tocou a orla do seu manto. Ela dizia consigo: Se eu tão somente tocar o seu manto, ficarei sã. Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem bom ânimo filha, a tua fé te salvou". E desde aquele momento a mulher ficou sã". (Mt 9.20-22) Ela recebeu uma cura, tocando simplesmente as roupas de Jesus.
Em Marcos temos a continuação dessa história... "Jesus, conhecendo que de si mesmo saíra poder voltou-se na multidão, e perguntou: Quem tocou nas minhas vestes? Respondeu-lhes os discípulos: Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou?" (Mc 5:30-31).

Numa outra passagem, Jesus chega à cidade de Genesaré à beira do Mar da Galiléia. Os homens da cidade reconheceram Jesus e: "Correndo toda a terra em redor começaram a trazer os enfermos em leitos ao lugar onde ouviam que Ele estava. Onde quer que Ele entrasse: em cidades, aldeias ou campos, colocavam os enfermos nas praças. Rogavam-lhe que ao menos os deixasse tocar na orla da sua veste, e todos os que a tocavam saravam-se" (Mc 6:53-56).

Qual é a significado da orla das vestes de Jesus? Na primeira leitura parece uma prática fora do comum. Porém, assim que entendemos o significado da "orla" das vestes de alguém, estas passagens têm muito mais sentido. Quando traduzimos a palavra "orla" aprendemos que se refere às FRANJAS (chamado Tzitziot em hebraico), que ficam obrigatoriamente nos quatro cantos das vestes de todo homem judeu, de acordo com as instruções de Deus:

"Disse o Senhor a Moisés: : "Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que, por todas as suas gerações, façam franjas nas bordas das vestes, e ponham nas bordas das vestes um cordão azul. Tereis essas franjas para que, vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor, para os cumprirdes, e não correrdes após o vosso coração, nem após os vossos olhos, após os quais andais adulterando. Então vos lembrareis de cumprir todos os meus mandamentos, e sereis consagrados ao vosso Deus. Eu sou o Senhor vosso Deus..." (Nm 15:37-41a).

Estas franjas serviam para trazer à memória de todo homem judeu da sua responsabilidade em cumprir os mandamentos de Deus. Porque elas estavam penduradas nas quatro bordas de suas vestes, em plena vista de todos, inclusive de si mesmo, seriam uma lembrança constante. Até hoje, podemos ver estas franjas penduradas no lado de fora, sobre os cintos dos homens judeus religiosos. Eles vestem uma camiseta com quatro cantos e puxam as franjas para o lado de fora. Estas franjas também estão amarradas em 613 nós para que se lembrassem constantemente das 613 leis de Moisés, das quais 248 são proibições e 365 são afirmações.

CARACÓIS (saiba mais da mensagem destas franjas)

Milhares de Caracóis "Murex" foram encontrados na escavação no Tel Mor perto do porto Ashdod em Israel. Cada franja tinha que ter um fio azul. Como a cor azul sendo tão predominante hoje, é difícil de imaginar que durante o inteiro período bíblico, o azul era provavelmente a cor mais cara para se produzir. Por isso, foi reservada para a família real e só os ricos tinham os recursos para comprá-la.

Antes dos tingimentos sintéticos, a única fonte da cor azul era uma glândula pequena no caracol murex. Precisava-se de 12.000 caracóis para se ter mais ou menos 3ml desta tinta azul. Em 200 A.C., meio quilo de tecido tingido de azul custava equivalentemente a US$36.000. Até 300 D.C., este mesmo meio quilo de tecido custava US$96.000. Isto indica que Lídia, a vendedora de púrpura que se convertera ao cristianismo, era uma das mulheres mais ricas do Império (Atos 16:14).

O azul também representa os céus e algo divino, por essa razão o azul real separava as pessoas do resto do mundo comum. Assim, ter um fio azul era ter algo do divino e real, e servia para lembrar a cada um que o vestia de seu próprio valor aos olhos de Deus. Esse fio precioso provavelmente era passado de pai para filho, como uma de suas preciosas heranças. A faixa azul no manto de oração dos homens judeus tem o mesmo significado, e interessante, este símbolo está representado na faixa azul da bandeira de Israel.

AUTORIDADE

Estas franjas também estão associadas com a autoridade de uma pessoa.

No caso do Rei Saul, descobrimos que David o humilhou por ter chegado perto dele na caverna no deserto de En-Gedi pois cortara as franjas do manto de Saul, o símbolo de sua autoridade. “Então os homens de David lhe disseram: Este é o dia do qual o Senhor te disse”. Eu te dou o teu inimigo nas tuas mãos, e far-lhe-ás como parecer bem aos teus olhos... Depois doeu o coração de David, por ter cortado a orla do manto de Saul. Disse ele aos seus homens: "O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Senhor, que eu estenda minha mão contra ele; pois é o ungido do Senhor" (I Sm 24)

Obs.: No hebraico "orla" é "franjas".

Por que David estava chateado consigo mesmo? Porque ele entendeu que roubar as franjas de alguém era o mesmo que roubar sua autoridade. Ainda que David provasse a Saul que não estava tentando matá-lo, a simbolização de tirar as suas franjas foi uma humilhação para Saul. E isso incomodou a David. David imediatamente saiu da caverna e se prostrou em humildade diante de Saul para provar a ele que não estava tentando matá-lo. David disse:

“O rei meu senhor! Por que dás ouvidos às palavras dos homens que dizem: David procura fazer-te mal? Este dia os teus olhos viram que o Senhor te pôs em minhas mãos nesta caverna. Alguns disseram que eu te matasse, porém a minha mão te poupou; eu disse: não estenderei a mão contra o meu senhor, porque é o ungido do Senhor. Olha meu pai, vê aqui a orla do teu manto na minha mão! Eu cortei a orla do teu manto, mas não te matei. Considera e vê que não há na minha mão nem mal nem rebeldia alguma, e que não pequei contra ti, ainda que andes a caça da minha vida, para me tirares..." (I Sm 24:8-11).

Todo mundo, inclusive Saul, sabia que David tinha sido ungido por Samuel para que fosse o próximo rei. Por isso, Saul temia David. Em En-Gedi, David tinha literalmente tomado a autoridade de Saul e neste ponto, ele também poderia ter tomado o trono de Saul. Mas, ele não fez. Ao invés disso, deixou que Deus escolhesse o tempo certo para que ele recebesse o trono. Este ato convenceu a Saul de que David estava falando a verdade.

O ato de David de devolver a autoridade de Saul também reconciliou os dois homens. Saul disse:

"O Senhor te pague com bem, pelo que hoje me fizeste. Eu sei que certamente hás de reinar, e que o reino de Israel há de ser firme nas tuas mãos" (I Sm 24:19b-20).

Um outro exemplo de autoridade representado nas franjas pode ser encontrado numa passagem do livro de Rute, que pode ser difícil de entender. No capítulo três, Rute foi a Boaz para receber sua bênção que lhe ajudaria sair de uma situação difícil. Ela foi à eira e dormiu aos seus pés, e versos 8-9 nos dizem:

"No meio da noite o homem acordou de repente, voltou-se e viu uma mulher deitada a seus pés. Perguntou ele: Quem és tu? Disse ela: Sou Rute, tua serva. Estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu és o remidor. Imediatamente ele entendeu e disse a ela: E agora, minha filha, não temas. Tudo o que pedires eu te farei. Toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa" (v. 11). Ele preparou tudo para ajudá-la, e eventualmente casou-se com ela.

O que Rute fez quando pediu a Boaz para estender sua capa sobre ela foi a sua maneira simbólica de lhe dizer que estava se colocando debaixo de sua autoridade. Vamos voltar para a história do povo da Galiléia, querendo tocar na orla das vestes de Jesus.



O povo não era curado simplesmente por encostar contra Jesus numa multidão. Eles foram curados quando sua fé tocou a "orla" ou franjas de Suas vestes, o que representava sua autoridade (Mc 5:31). A fé deles e o poder de Jesus curaram suas enfermidades.

HUMILDADE

No período de tempo entre (70 A.C. - 135 D.C.), as franjas se tornaram um símbolo de "status". Quanto mais rico alguém era, mais grandiosa a franja aparentava. Durante o tempo de Jesus, as franjas de alguns dos fariseus eram tão longas e elaboradas, que elas se arrastavam no chão. Foi esta demonstração ostensiva de orgulho que Jesus estava repreendendo, quando disse:

"Tudo o que fazem é a fim de serem vistos pelos homens. Alongam as franjas das suas vestes" (Mt 23:5). (Por falar nos fariseus, é importante reconhecer que nem todos os fariseus eram hipócritas. Nicodemos era um fariseu (João 3:1). Eles eram os líderes religiosos conservadores de seu tempo. De fato, deles, Jesus disse: "(Eles) estão assentados na cadeira de Moisés. Portanto observai e fazei tudo o que vos disserem. Mas não procedais de conformidade com as suas obras, pois dizem e não fazem"

(Mt 23:2-3).

Assim como em nosso tempo, alguns líderes religiosos eram bons e temiam a Deus; outros eram manipuladores. Por causa das referências sobre alguns que eram hipócritas, hoje muitos cristãos pensam erroneamente que todos os fariseus eram hipócritas (teologicamente Jesus estava mais próximo dos fariseus do que dos saduceus).

A lição para todos nós desta passagem é que é mais importante cumprir os mandamentos por uma convicção interior em humildade, do que simplesmente vesti-lo pelo lado de fora, com práticas religiosas excessivas. Deus olha para o coração, enquanto o homem muitas vezes olha para o que está diante dos olhos (I Sm 16:7).

APLICAÇÕES

Considerando estas histórias bíblicas, qual é a mensagem para nós?

Em primeiro lugar, entendemos melhor agora algumas passagens da Escritura que nos pareciam obscuras simplesmente porque não entendíamos e nem conhecíamos o contexto no hebraico como o símbolo dos "cantos" ou "orla" de suas vestes.

Em segundo lugar, nas histórias da Brit Hadasha (Novo Testamento), podemos ver que uma fé ativa libera o poder milagroso de Deus. Nas situações difíceis na vida, Deus nos pede para demonstrar nossa fé de formas diferentes. Na Bíblia podemos constatar exemplos que podem nos parecer como estranhos pedidos de Deus ao Seu povo como prova de fé. Porém, quando obedecidos geraram milagres. Porém não há fórmulas. Certamente, quando pensamos que há uma fórmula, falhará. Deus é Deus, e não será reduzido a uma fórmula. Ele fará Seus milagres, e demonstrará Seu poder em nossas vidas de várias formas. Deus quer que tenhamos fé n'Ele e não em métodos.

Em terceiro lugar, a autoridade de Deus é suprema e está embaixo das Suas vestes onde devemos buscar habitação. No livro de Apocalipse, está escrito que quando o Messias vier, "no manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores" (Ap 19:16). Será que a referência à "sua coxa" é uma referência às franjas que se estendem até as coxas e fala de sua autoridade? Quem poderia Ter mais autoridade do que o Rei dos reis e o Senhor dos senhores?

Em quarto lugar, há muitas coisas que Deus nos pede como demonstração de nossa fé. Na lei de Moisés, o povo judeu foi instruído para vestir franjas, colocar Sua palavra sobre o portal de suas casas, para afastar-se de certas comidas, para celebrar certas festas comemorativas, etc. Os cristãos também devem viver suas vidas de uma maneira que reflita o Deus que servimos. Assim como os fariseus tinham um problema com o comprimento das suas franjas, nós também devemos tomar cuidado em "exibir" um cristianismo de formas somente externas, que alimentem o orgulho humano e nos distraiam da importância de andar com humildade com nosso Deus.

Os Materiais usados - Os Materiais Santos

Nós temos que nos lembrar que os Israelitas saíram do Egito como o povo de Deus. Eles eram os descendentes de Abraão, o primeiro hebreu. É importante lembrar-nos do juramento que Deus fez quando Ele fez a aliança da circuncisão com Abraão:
Gen 15:13-14 "Então disse a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos,mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza.

E eles realmente saíram com grandes possessões, como diz:

Êxodo 3:20-22 " Porque eu estenderei a minha mão, e ferirei ao Egito com todas as minhas maravilhas que farei no meio dele; depois vos deixará ir. E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios, porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios."

Êxodo 12:35-36 " Fizeram, pois, os filhos de Israel conforme à palavra de Moisés, e pediram aos egípcios jóias de prata, e jóias de ouro, e roupas. E o SENHOR deu ao povo graça aos olhos dos egípcios, e estes lhe davam o que pediam; e despojaram aos egípcios."

Quando os Israelitas vieram ao Monte Sinai, o Senhor os instruiu sobre o que eles deveriam trazer como oferta alçada (dar espontânea e voluntariamente) de maneira que eles pudessem construir o Tabernáculo. Note o que Deus falou a respeito do lugar da Sua habitação - o Tabernáculo: (versos mais importantes)

Êxodo 25:1-9 " ENTÃO falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma oferta alçada; de todo o homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada. E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre, e azul, e púrpura, e escarlata (carmesim), e linho fino, e pêlos de cabras, e peles de carneiros tintas de vermelho, e peles de texugos, e madeira de acácia, azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção, e especiarias para o incenso, pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral. E me farão um santuário, e habitarei no meio deles. Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis."

Estes materiais são relacionados exatamente como Deus havia especificado (nada mais e nada menos) porque cada um deles tinha significado simbólico específico, relativo ao verdadeiro Tabernáculo celestial e a Jesus Cristo. Em nada poderia haver o acaso ou a imaginação humana, porque se o Senhor vai morar e lançar a sua tenda entre nós, como homem, então o homem vai aproximar-se do modo d'Ele, e não há exceção. Os detalhes de sua construção seriam um padrão temporal, daquilo Deus faria um dia permanentemente por meio de Jesus Cristo. O Tabernáculo se tornaria um modelo visível de como nós vemos a Deus por meio de Jesus. Olhemos os materiais a serem usados na construção do Tabernáculo e lembremo-nos que agora temos que examinar o simbolismo com um fundo hebraico. O Antigo Testamento está repleto de linguagem simbólica, que pode ser interpretada na luz do contexto da Bíblia hebraica:

Materiais (ordenados por Deus)

'Ouro' (Divindade)

De acordo com Ex 38 eles deram 1269 Kg de ouro. O Ouro Puro ao longo das escrituras fala da divindade, que não pode ser imitada pelo homem. Ouro é feito por Deus e vem de Deus. Ouro fala da deidade de Jesus Cristo. Simboliza a glória divina do Senhor Jesus como o "Filho de Deus" e "Deus, o Filho". De acordo com Ex 38 eles deram 1269 Kg de ouro.
Jesus na sua carne em nada era diferente de Jeová. Ele é "Malach Yaweh," Jeová, o Rei. Isaías viu o Senhor poderoso e exaltado nas alturas, como Rei, em toda a Sua glória. João no Novo Testamento fala-nos que era Jesus quem ele viu:

João 12:41 "Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele."

'Prata' (Redenção)

De Prata vieram 4350 Kg. Ao longo das Escrituras, a prata figuradamente fala de redenção. Sempre era usada como preço de redenção:

Êxodo 30:16 " E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. "

O tabernáculo estava apoiado em bases de prata. José e Jesus foram vendidos em preço de prata. Judas foi pago com moedas de prata como dizem as Escrituras. Prata é preço de redenção. Prata é símbolo da redenção realizada por Jesus Cristo. Isto prefigura a preciosidade de Cristo como o resgate para os pecadores. Também note que não há prata alguma mencionada no céu. As pessoas já terão sido redimidas.

Marcos 10:45 Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. "

'Bronze' (Juízo)

Um total de 3035 kg de bronze foi empregado para uso em lugares onde se necessitava de força excepcional, e a resistência ao calor eram importantes. O Bronze tem um ponto de fusão a 1,985ºC. Era importante no altar onde o intenso calor estava presente. O bronze é uma liga de cobre e zinco. Não é metal, pois é uma liga de cobre e zinco.

Bronze representa juízo. Quando Moisés fez a serpente de bronze, falou do poder da serpente, que é julgada através de se elevar o Filho de Deus:

Num 21:9 " E Moisés fez uma serpente de metal, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, picando alguma serpente a alguém, quando esse olhava para a serpente de metal, vivia. "

O Bronze representa juízo. Simboliza o caráter divino de Cristo que levou n'Ele o fogo da ira de Deus, em santidade e justiça, se tornando oferta pelo pecado.

2 Cor 5:21 "Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus."

Mateus 27:46 " E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? "

Azul (Céu)

Tecido de linho bordado com linhas de cor azul, purpúra, e escarlate. O hebreu usava mariscos para extrair o azul. Uma tintura brilhante foi excretada deste molusco. Esta cor luminosa sempre é mencionada primeiro. O homem precisou de algo que sugestionasse a idéia de céu como um lugar no qual Deus se revela mais completamente do que na terra. Então a cor azul representa o céu, a cor do céu. O azul sempre foi mencionado ao longo do tabernáculo para lembrar o homem de que o seu destino é céu, e por causa de nosso Redentor, nós somos destinados a estar na Presença de Deus. O azul fala daquele que vem do alto ("do alto" é uma expressão judaica para o céu). Lembra-se quando a mulher tocou a orla azul das vestes de Jesus? Nós vemos os versos de amor em azul, na vida de nosso Senhor Jesus Cristo que não só era divino em sua origem, mas em seus modos e natureza.

Jo 3:31 "Aquele que vem de cima é sobre todos; aquele que vem da terra é da terra e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos."

'Púrpura' (Realeza)

Os hebreus obtinham esta cor ao misturar o azul e a escarlata juntos. Esta intensa cor vermelho-purpúrea era uma cor de realeza (Real).

Juízes 8:26 E foi o peso dos pendentes de ouro, que pediu, mil e setecentos siclos de ouro, afora os ornamentos, e as cadeias, e as vestes de púrpura que traziam os reis dos midianitas, e afora as coleiras que os camelos traziam ao pescoço.

A cor púrpura simboliza a Jesus como Rei dos reis e Senhor dos senhores, mas há outra importante verdade. A mistura de azul e escarlata. Azul fala do que vem do alto, e escarlata, como nós veremos, representa sangue e morte, sacrifício. Púrpura é uma combinação de ambos, que falam de Cristo como Deus e Homem, o Homem que veio de céu para morrer. De algum modo misterioso Ele levou consigo a semelhança de carne pecadora.

Isaías 33:17 Os teus olhos verão o rei na sua formosura, e verão a terra que está longe.

'Fio de escarlata' (Sacrifício)

A escarlata era extraída de um inseto Oriental (verme) que infesta certas árvores. Eram juntadas, esmagadas, secadas, e transformadas em um pó que produzia uma matiz carmesim brilhante. Escarlata fala de sacrifício e simboliza a Cristo em seus sofrimentos. O Salmo 22, de crucificação traz citações de Jesus, como dizendo - "eu sou um verme". Deus, de alguma maneira deu a Ele mesmo, um corpo de carne e sangue, e então morreu, e dá a Sua vida como um resgate por nós todos, sendo esmagado nos moinhos da justiça de Deus

Efésios 5:2 " E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. "

Hebreus 9:26 " De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. "

'Linho Fino' (Pureza)
O linho era muito interessante. Feito de um linho egípcio, foi tecido finamente, branco resplandecente, e levou um nome especial, "byssus ". Este material era usado para artigos de vestuário para a realeza e pessoas de posição, e foi achado nas tumbas dos Faraós. Foi encontrado em uma tumba, linho com 152 linhas por polegada na urdidura e 72 linhas por polegada no tecido. Linho branco sempre fala de pureza e retidão:

Apocalipse 15:6 "E os sete anjos que tinham as sete pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos."

Apocalipse 3:5 "O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos."

Apocalipse19:14 " E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. "

Os tecido de linho fino branco fala de retidão e simboliza Jesus, o Filho de Homem, imaculado, puro, e sem pecado.

I João 3:3-5 " E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque o pecado é iniqüidade. E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado."

Pêlos de Cabras (Oferta pela maldição do pecado)

As cabras eram comuns naqueles dias, e eles usavam o leite, a carne, a pele era usada para muitas coisas como garrafas de água, etc., e o pêlo delas que era muito longo, escuro e liso, era trançado e tecido em pano. Davi tinha cabelos como pêlos negros de cabra.
A cabra era um animal sacrificial. A coberta de pêlos de cabra era a primeiro cortina sobre o tabernáculo. Esta cor desbotada nos fala de Jesus na sua humildade e pobreza. Peles de cabra eram usados pelos pobres, e ao longo da Bíblia representa pobreza extrema.

Hebreus 11:37 Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados

Lucas 9:58 E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

E o pêlo fala de Cristo como separado, da mesma maneira que o pêlo teve de ser separado da cabra, assim Cristo teve que sacrificar a Si mesmo, tirando das suas vestes para prover vestes para outros.

Outro ponto interessante sobre a cabra, é que ela era usada no Dia da Expiação. Depois que o sumo sacerdote levasse o sangue aspergido no Santo dos santos, ele entraria no átrio do tabernáculo e poria as mãos dele na cabeça do bode expiatório e confessaria em cima dele os pecados do povo. O bode era conduzido então, por um homem já preparado, ao deserto, e lá era deixado livre, significando que lá foram levados os pecados de Israel, que Deus havia perdoado. Isto nos faz lembrar de Jesus, humilde e pobre, se tornando por nós maldição, e, que podemos ter os nossos pecados lançados fora, na terra do esquecimento.

2 Coríntios 5:21 Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.

Peles de Carneiro tingidas de vermelho (Sacrifício Substitutivo)

Estas estavam costuradas juntamente com tiras de couro para formar a camada protetora seguinte da cobertura do tabernáculo. Um carneiro é uma ovelha masculina crescida, e o líder do rebanho. Um pastor pode ter um ou dois carneiros em um rebanho de ovelhas para que haja uniformidade. O carneiro sempre está para os olhos do judeu como um animal substituto, fiel até a morte. Por isto, é claro porque Deus proveu um carneiro como um substituto para Isaque, naquele dia quando a fé de Abraão foi manifesta.

Gênesis 22:12-13 Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho.

As peles de carneiro foram tingidas de vermelho para representar o sacrifício de um substituto. Assim Jesus como o cabeça do gênero humano, o último Adão, sacrificou a Sua própria vida, como um substituto, para todos os que n'Ele crêem.

Hebreus 2:9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.

Hebreus 2:17 Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.

João 1:29 No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Peles de texugo (aparência exterior sem atrativo)

Peles de texugo eram a coberta final, a cobertura exterior que todos viam. Elas eram resistentes e duráveis e muito simples em sua aparência. Mas como isto fala de Cristo? Fala de Cristo como homem. Não havia nenhuma beleza externa no tabernáculo, e assim era Cristo quando Ele veio para a terra, quando Ele montou o Seu tabernáculo entre os homens. Como o profeta predisse:

Isaías 53:1-2 QUEM deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR? Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.

O que Jesus foi para aos judeus? Nada mais que alguém que passou, uma pele de texugo dura. O que é Jesus para o mundo hoje? Nada mais que alguém que passou, uma pele de texugo dura. Mas para nós, que abriram seus corações a Ele, Ele é muito, muito mais. Ele é o Único digno de louvor, Ele é a " Rosa de Sarom ", o " Lírio dos Vales", e o " mais Formoso entre os 10.000 " para nossas almas. Se qualquer um desejar olhar além da carne exterior que o cobre, verá a transfiguração da glória de Cristo. Alguma coisa boa pode vir de Nazaré "? e Jesus diz, " Vem e vê ". João 1.46

João 1:10-14 Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
Madeira de Acácia (a humanidade Incorruptível) também chamada de Madeira de Cetim
A árvore de Shittah cresce nos desertos do Sinai, e nos desertos ao redor do Mar Morto. A madeira é dura, muito pesada, indestrutível por insetos, e é fina, de belo grão . É notavelmente exuberante em lugares secos e às vezes atinge uma altura de vinte pés. Tem amáveis flores amarelas e resistentes a insetos, sendo que, a madeira da Acácia era usada para fazer caixões para múmias.
A madeira de Acácia fala sem dúvida, da humanidade incorruptível de Cristo, porque nos é dito que a humanidade dele nunca viu a corrupção.
Salmo 16:10 Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.

Ele era o verdadeiramente humano, "Cristo Jesus, homem ". A Bíblia o chama de , "o filho de Maria", e o "filho do homem ". Um corpo foi preparado para Ele:

Hebreus 10:5 "Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste;"

E aquele corpo, Ele ainda possui, em uma forma glorificada. "Este mesmo Jesus" volta agora dos céus para nós, e também nos glorificará:

1 João 3:2 "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos."

Romanos 8:18-21 "Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus."

'Óleo' (A Unção do Espírito)

O óleo era obtido ao esmagar os frutos da oliveira na terra. Óleo, como nós sabemos, era o líquido usado quando eram ungidos o profeta, o sacerdote, e o rei nos dias do Antigo Testamento. E em passagens como estas:

1 João 2:20 "E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo."

1 Samuel 16:13 "Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá."

Isaías 32:15 " Até que se derrame sobre nós o espírito lá do alto; então o deserto se tornará em campo fértil, e o campo fértil será reputado por um bosque. "

Nós temos base bíblica para ver o óleo como um tipo do Espírito Santo. Na Bíblia a árvore de Oliveira é simbolo de muitas coisas:

a) Beleza

Oséias 14:6 " Estender-se-ão os seus galhos, e a sua glória será como a da oliveira, e sua fragrância como a do Líbano. "
b) Fertilidade

Salmo 52:8 " Mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente."

c) Riqueza

Juízes 9:9 " Porém a oliveira lhes disse: Deixaria eu a minha gordura, que Deus e os homens em mim prezam, e iria pairar sobre as árvores?"

O Espírito Santo, então, como o óleo de oliva, é o que possui tudo aquilo o homem precisa para a vida e a piedade. Riqueza, fertilidade, e beleza são todos Seus, em uma medida abundante. Jesus foi ungido por Deus como profeta, sacerdote, e rei. Tudo o que Cristo fez estava cheio de riqueza, fertilidade, e beleza porque Ele é o templo do Espírito Santo e cheio de toda a plenitude:

João 3:34 " Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus; pois não lhe dá Deus o Espírito por medida."

É interessante que as azeitonas não eram batidas ou apertadas, mas esmagadas. Assim Jesus foi esmagado no Jardim de Getsêmani (Heb. Prensa de Óleo) e então, pela mesma ira de Deus em uma cruz romana, como as Escrituras dizem:

Isaías 53:10 " Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão. "

O óleo da unção era restringido apenas para uso no tabernáculo, qualquer um que violasse a ordem seria morto. O óleo de oliva devia ser puro e nada mais que puro, porque representa o Espírito Santo de Cristo. A palavra o "Cristo" é a fórmula grega para o hebraico "Mashiach" (Messias) os quais significam " o Ungido", literalmente "o que é coberto com óleo". O óleo também foi usado para ungir o Santo Tabernáculo e a sua mobília, e iluminar o candeeiro de ouro.

Especiarias para o óleo e incenso (Doce e suave fragrância para Deus)

Havia três especiarias para serem adicionadas ao puro incenso e ao óleo:

Ex 30:34 Disse mais o SENHOR a Moisés: Toma especiarias aromáticas, estoraque, e onicha, e gálbano; estas especiarias aromáticas e o incenso puro, em igual proporção;

a) Estoraque
Um pó das gotas de uma resina endurecida e fragrante encontrada na cortiça do arbusto de Mirra. A palavra significa " uma gota ".

b) Onicha
Um pó da cobertura córnea da concha de um molusco idêntico a um marisco encontrado no Mar Vermelho. Quando queimado, este pó libera um aroma penetrante. A palavra hebraica para - concha aromática". O Mar Vermelho é um bolsão de água morna isolada do Oceano Índico e é conhecido por suas subespécies peculiares de molucos.

c) Gálbano
Uma resina pungente, castanha que aparece na parte mais baixa do talo de uma planta de Ferula. Esta erva encontrada no Mar Mediterrâneo com talos espessos, flores amarelas, e verde como folhas de samambaia. Tem um cheiro almiscarado, pungente e é valioso porque preserva o odor de um perfume misturado, e permite a sua distribuição por um período longo de tempo.

Nestas especiarias ou perfumes nós vemos a Jesus como o doce aroma, que traz alegria para o coração do Pai. Quando misturado com o óleo de oliva, nós vemos o iluminante e doce trabalho do Espírito de Cristo, e quando misturado com o puro incenso nós vemos a doçura da oração como um "doce aroma aspirado pelas narinas de Deus." Estes perfumes apropriadamente apontam à Cristo.

Jo 8:29 " E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada."

Ef 5:2 "E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave."

2 Cor 2:15-16 " Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?"

'A Expiação pelo Sangue'
Esta é talvez a verdade mais difícil do ser humano aceitar, a de que a vida de uma vítima inocente seria sacrificada em nome do culpado. Para entender isto completamente nós precisamos voltar para o jardim do Éden no Livro de Gênesis.
1. Adão Entrega a Coroa Para o Diabo

O Senhor criou o homem à Sua imagem. Não porque Deus se parece um homem ou com uma mulher. De acordo com Lucas 24:39, Deus não tem um corpo mas Ele é um Espírito eterno. (Jo 4:24). Adão e Eva foram criados como seres de natureza espiritual, imortais, eternos. Naquele estado, era impossível para eles deixarem de existir. Adão teve domínio absoluto e autoridade com só uma restrição, não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Tudo o que voou, nadou, e rastejou estava debaixo do domínio de Adão. Quando a serpente entrou no jardim, também estava debaixo dos pés da autoridade de Adão . Adão permitiu esta serpente (Heb. Nachash, "o envenenador" ) dialogar com a mulher (sua esposa) que é proibido nas Escrituras. Nem sequer Cristo falou com o diabo, pois isso o sujeitaria à vontade ao diabo.

Naquele estado perfeito de controle e domínio, Adão permitiu que a sua esposa dialogasse com esta criatura que estava debaixo de sua autoridade, a qual chamou a Deus de mentiroso, e em nenhum momento, em quaisquer dessas fases do pecado, Adão notou que os seus olhos e os de sua esposa estavam sendo abertos. É importante a nota de que ele não estava neutro, escolhendo a fruta, mas estava "com ela" quando ela foi enganada:

Gen 3:6 "E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela."

Paulo, o apóstolo, deixou também muito claro que Adão não foi enganado:

1 Tim 2:14 "E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão."

Adão soube exatamente o que ela estava fazendo, e como ela escolheu pecar, Adão que estava com ela também escolheu pecar e morrer por causa do amor dele para com sua mulher (um tipo de Cristo). Mas fazendo isto, ele deu literalmente ao diabo a coroa de poder espiritual e de domínio que ele possuiu anteriormente, e colocou isto na cabeça do Nachash. À partir daquele instante, a morte e satanás passaram a dominar legalmente. Neste ponto, em 2 Cor 4:4, Satanás é denominado como o "deus deste mundo". A palavra 'mundo' no grego é interessante, significa "cosmos" que literalmente significa "o sistema mundial". Alguém pode perguntar, "Onde, na Escritura diz que Adão deu a coroa de autoridade ao diabo? " A resposta está na tentação de Jesus em Lucas 4:

Lucas 4:5-8 "E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás."


2. O Plano de Deus

Assim o mundo inteiro ficou desesperadamente mergulhado em escuridão e morte. Embora Adão e Eva só houvessem morrido fisicamente muitos anos depois, foi a morte espiritual que veio primeiro, como Deus os tinha advertido, "no dia em que dela comeres, certamente morrerás.". Morte significa separação de Deus. Eles não conheciam a morte, mas eles souberam que Deus havia dito "Não" e quando eles desobedeceram a Deus, a morte passou a reinar em seus espíritos e corpos. Seus espíritos eram a parte eterna, e a parte deles que tomou conhecimento de Deus, estavam agora cheios de escuridão e de morte reinando neles, contudo em Gênesis 3, onde a queda aconteceu, no verso 15 Deus dá a primeira luz de profecia messiânica onde ele prediz "Aquele que virá" (Heb. Haba):

Gen 3:15 "E porei inimizade (guerra) entre ti (satanás) e a mulher (o Israel), e entre a tua semente (Gênero humano) e a sua semente (Messias); esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar."

Este verso é muito importante para se lembrar, porque é a primeira menção da linha de escarlata da redenção de Deus, e de como as promessas são reveladas ao longo da história de Israel (O Antigo Testamento) e termina na cruz do Calvário, quando o sangue do Cordeiro de Deus é derramado. Assim Gênesis 3:15 é o ponto de partida, quando Deus lança de Sua primeira promessa d'Aquele que um dia virá, o Messias, que transformará tudo. Em todas as épocas, as pessoas estavam a esperar por Ele.

Assim, Adão e Eva ao desobedecer, mergulharam todo o gênero humano em escuridão, e trazendo neles a natureza caída, e tudo aquilo que a árvore personificava, que era a natureza rebelde de Satanás. Daquele ponto em diante é o epitáfio da humanidade:

Isa 53:6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.

Rom 3:23 Tudo pecaram destituídos estão da glória de Deus.

O gênero humano inteiro é categorizado como esses, que buscam o seu próprio caminho. Em Romanos 8:2 Paulo fala sobre "a lei espiritual de pecado e morte". Assim quando Adão e Eva pecaram, naquele momento eles estavam nus, perdidos, em total escuridão e mortos espiritualmente, eles estão limitados, e em um novo reino, escravos dos seus desejos e com a natureza rebelde de Satanás a habitar neles. Mas neste momento algo acontece.

3. O Sangue

Neste momento Deus lhes dá vestes, através do sangue de um animal inocente:

Gen 3:21-24 "E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu. Então disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente, o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida."

Note que Ele os vestiu com túnicas de "pele", e que houve um sacrifício para vestir a ambos. A palavra vestidos fala de expiação pelo sangue. Eles nunca tinham visto qualquer coisa morrer, e eles viram Deus, o doador da vida, sacrificando uma vida, porque quando Deus os vestiu, Ele tinha sacrificado um animal inocente para fazer isto, e eles souberam que a partir daí, eles só poderiam se aproximar de Deus somente através do sangue de um substituto, porque este substituto era um tipo do Cordeiro de Deus que estava por vir. Deste ponto em diante, qualquer pessoa só pode se aproximar de Deus pelo sangue. Este seria o meio de redenção. Sem o sangue não havia nenhum outro meio possível para o homem ser salvo. Não importa quão bom ele seja.

Lev 17:11 "Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma."

Sangue (Heb. dam) é vida, e a vida é o sangue. Quando o sangue é derramado, uma vida é derramada. O sangue se torna o veículo de redenção ao longo da Bíblia inteira. Se você não puder entender o sangue, você não pode entender a Jesus. Jesus não veio curar o doente, Ele fez isto com sua vida. Ele veio e determinou a si mesmo, ir para Jerusalém, e morrer. Jesus disse, "Para esta causa eu vim."

João 10:18 "Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai."

Jesus veio por uma razão, derramar o sangue dele. Lembre-se, Jesus veio restaurar o que Adão e Eva haviam perdido.

1 Cor 15:21-22 "Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo."

Quando João Batista viu Jesus, ele disse, "Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo ". Por que João chamou Jesus de O Cordeiro de Deus? Porque o cordeiro era o animal cujo sangue foi derramado em lugar do pecador. Todo ser humano era culpado de pecar e o salário do pecado é a morte, e plano de Deus era que o sacrifício de um inocente sem pecado cobriria a culpa de muitos pecadores.

Deus é santo. O Céu é santo. Tudo o que está perfeito e justo na presença de Deus. Adão e Eva deveriam ter sido destruídos pelo anjo do juízo de Deus, "O Querubim," contudo as suas espadas foram suspensas porque Deus, em Seu amor lhes permitiu contemplar o sangue precioso. Veja a espada de juízo descendo sobre Adão e Eva, e no último momento, Deus revela que, em sua onisciência, já havia preparado um substituto de forma que a espada pararia o seu curso e cairia sobre ele. Cai sobre aquele substituto toda a justiça, e Adão e Eva poderiam ir livres. Pense nisto como uma dívida, e que era tempo da dívida ser paga, e no último minuto alguém paga isto por completo.

Mas há algo mais que Deus quer que o homem saiba sobre o sangue.


4. O Sangue - Um Significado mais Profundo

(Gênesis 9)- Precisamos nos lembrar de que Deus instituiu um plano, chamou o plano de redenção pelo sangue, e nós vamos começar a ver sangue por todo o Antigo Testamento. Desde o princípio, haviam aqueles que não concordaram e chamaram isto de "a religião do matadouro" , mas Deus ainda está advertindo do mesmo modo que ele advertiu Caim. Assim, vemos o sangue ao longo do Antigo Testamento em todos os lugares. Em certos momentos durante a celebração da Páscoa haviam mais de 250.000 cordeiros sacrificados por todos os lados, com sangue, por todo o Templo, e fluiu tanto sangue como o riacho Cedron, que foi chamado de uma "visão horrorizante." Vendo o cordeiro que em casa, se tornou um animal de estimação por quatro dias, e depois, assistir a isto: golpes e gritos, e então ele é sido sacrificado na presença da família, e para as crianças era uma lição, um legado que as marcaria para sempre.

Pode nos fazer encolher, ver uma garganta de animais ser cortada, mas é a nossa garganta que merecia ser cortada. Aquele animal estava nos representando. Deus nos amou, e por sua graça, proveu para nós um meio pelo qual a sua justiça seria completamente satisfeita, e não seria executada em nós. Deus tinha permitido que a medida da sua justiça se completasse nisto, não um pouco, mas completamente. O substituto "suportaria" o juízo que pertenceu ao pecador, e "identificaria com a sua condição ", porque, literalmente "se fez pecado " Deus só pretendia que os pecados do povo estivessem nele, mas aquele animal aos olhos de Deus se tornou a mesma natureza pecadora odiada, e o juízo cheio de Deus caiu sobre ele. Lembra-se do que a Escritura diz de Jesus?

2 Cor 5:21 " Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus."

Jesus não suportou somente um pouco dos nossos pecados, mas, Ele se tornou a mesma coisa pútrida, odiada que havia dentro de Adão, e que o separou de Deus. Quando Cristo se tornou pecado e se identificou completa e totalmente com a condição de homem caído, Ele não suportou somente os nossos pecados, mas, Ele suportou toda a natureza do pecado, e Ele a suportou para se identificar completamente com a nossa condição. E quando Cristo se identificou com a nossa condição, Ele se tornou o "objeto da Ira ". Todo o juízo de Deus foi posto n'Ele, e por isso não é nenhuma maravilha que Jesus bradou em alta voz , " Eli, Eli, sabactâni" o que significa "Meu Deus, Meu Deus, por que me desamparaste?" porque Ele literalmente se tornou pecado para o mundo. Todo pecado, passado, presente, e futuro, todo pecado que foi ou que será, estava naquele instante sobre Ele.

1 Cor 15:21-22 "Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo."

Assim, ao longo do Antigo Testamento, quando eles sacrificavam um cordeiro, quando a penalidade recaía completamente no substituto inocente, e o homem, que era o verdadeiro culpado, já não era nenhum pouco culpado, porque o preço do pecado foi pago. Ele poderia proclamar que ele estava perdoado, e que a dívida foi liquidada, até que pecasse novamente, e então ele viria novamente a cada vez, e uma vez por ano no Yom Kippur, onde todos os pecados da nação eram expiados. Claro que isto era ano a ano, todos os anos, até que veio o Cordeiro de Deus, Jesus Cristo, e levou o pecado para sempre.

5. Restrições do Sangue

Como nós vemos em Gênesis 9, notamos que depois do dilúvio Deus permitiu que o homem comesse carne animal. Noé e sua família (8 pessoas) sobreviveram ao dilúvio. Noé fez um sacrifício, e então Deus disse:

Gen 8:20-9:3 "E edificou Noé um altar ao SENHOR; e tomou de todo o animal limpo e de toda a ave limpa, e ofereceu holocausto sobre o altar. E o SENHOR sentiu o suave cheiro, e o SENHOR disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz. Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite, não cessarão.
E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra. E o temor de vós e o pavor de vós virão sobre todo o animal da terra, e sobre toda a ave dos céus; tudo o que se move sobre a terra, e todos os peixes do mar, nas vossas mãos são entregues. Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado como a erva verde."

Note que Deus permitiu que o homem comesse carne animal. Até então eles eram vegetarianos. Mas, note que Deus começa a dar instruções restritivas, com relação ao sangue:

Gen 9:4 " A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis."

Gen 9:6 " Quem derramar o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado; porque Deus fez o homem conforme a sua imagem."

Desde então, o sangue não poderia ser comido, e nem poderia ser derramado. Também em Levítico:

Lev 17:10 " E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que comer algum sangue, contra aquela alma porei a minha face, e a extirparei do seu povo."

Lev 7:26-27 " E nenhum sangue comereis em qualquer das vossas habitações, quer de aves quer de gado. Toda a pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada do seu povo."

Por que Deus deu ordens tão restritas sobre não comer ou não derramar sangue? Porque o sangue era o instrumento de redenção. Era santo, rigidamente separado. Deus teve que dizer literalmente que Ele mataria qualquer um que comesse sangue. Ele santificou o sangue, e fez com que o sangue fosse assim limitado, para que em todo o mundo ele fosse tratado com reverência. Até mesmo durante o período menstrual da mulher, ela era considerada imunda, e não podia ser tocada nem sequer pelo seu marido, antes da sua purificação. Até mesmo após dar à luz, havia restrições por causa de contato com o sangue.

Assim por que Deus pôs tal proibição no sangue? Por que Ele pôs tal restrição, em toda possibilidade de contato com ele? Porque o sangue era o meio de redenção. O sangue não podia ser manuseado em qualquer outro contexto, a não ser o do sacrifício. Deus estabeleceu o sangue separadamente como uma coisa santa.

6. A Fé e o Sangue

Não bastava só trazer uma vítima substituta. Era necessário derramar o seu sangue de modo correto e colocar corretamente a sua gordura no altar. Lembra-se de Abel e Caim? Caim ficou transtornado porque ele pensou ser uma pessoa melhor que seu irmão, e ainda mais, porque Deus aceitou o sacrifício de Abel. Caim era uma pessoa melhor que Abel em todos os sentidos, afinal de contas, ele apareceu para trazer uma oferta primeiro. Ele mostrou o primeiro ato de devoção religiosa. Mas Abel que clama à Deus acerca da indignidade, aproximou-se dele com o sangue de um substituto. Qual seria justificado? Qual Deus aceitaria? Caim trouxe o fruto do solo. Caim trouxe o melhor das suas boas obras e foi rejeitado por Deus. Não há nenhuma boa obra em um homem apartado de Jesus Cristo. Abel soube que ele era indigno, e por isso que, pela fé ele trouxe um substituto. Note o que diz em Hebreus 11:

Heb 11:4 " Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala."

Não era porque ele trouxe do modo ritualmente correto, fazendo a coisa certa, mas foi a atitude dele. Note que diz, "Pela fé Abel ofereceu a Deus um sacrifício mais excelente, " ele soube que ele merecia morrer e que o Senhor na Sua misericórdia, proveu um substituto para ele. Era a condição do coração. Não era o ato cerimonial do Antigo Testamento que justificava e trazia perdão, mas a aceitação do ritual adicionada à fé.

Somente o Ritual, com a atitude errada nunca foi aceito. Lembra-se quando Jesus condenou as cerimônias e tradições dos fariseus? Imagine que o Messias a tanto esperado, tinha finalmente chegado à Israel e os líderes do Judaísmo estavam tão endurecidos e cegados em seus costumes, que eles perderam tudo completamente. Jesus disse a eles, "Não me verás novamente até venha a dizer, Bendito é Aquele que vem em nome do Senhor ".

É duro para a pessoa religiosa, que dedica-se severamente aos seus rituais e obras de caridade, aceitar o fato de que Deus aceita o mais miserável pecador, que, porém, vem com um coração justo, um coração de fé. O amor de Deus cobre uma multidão de pecados.

Ao longo de toda a história, e igualmente hoje, é a atitude de fé que o Senhor deseja. É um coração que verdadeiramente acredita nas promessas de Deus, não importando o quão ruim ele tenha sido. Não importa qual a profundidade do pecado no qual ele tenha caído.

Quando um Israelita trazia um cordeiro, Deus não queria apenas a cerimônia. Ele não queria um ritual formal. Ele queria um coração confiante nas promessas mantidas por Deus. É por isso que o louvor era sempre uma parte do sacrifício. Você não pôde louvar a Deus verdadeiramente, de coração, a menos que você soubesse que foi perdoado.

Se você fosse bater o ombro de um dos Israelitas ao altar e lhe perguntar, "Por que você está aqui?" Se ele era um homem de fé ele diria: "porque eu sou um pecador e mereço morrer, mas o Senhor meu Deus, Bendito seja, me deu um meio, chamado de Sua Lei, e de acordo com a lei cerimonial, este animal, quando eu coloco minha mão em sua cabeça, torna-se eu, e eu me torno tão inocente como ele é, e a sua inocência torna-se minha, o meu julgamento torna-se dele, e quando eu o mato, eu percebo que era eu quem deveria ser morto, mas por causa daquilo que Deus disse, eu sou perdoado".

Sempre haviam essas pessoas que, há pouco passaram por estes sinais, e nunca compreenderam a misericórdia de Deus. Eles levavam o animal como perfeitamente justos, punham as suas mãos como justos, cortavam sua garganta como justos, punham seus pedaços no altar como justos, e olhavam para o sujeito ao lado vendo suas falhas, porém o coração estava errado, e ele então, era rejeitado por Deus. O olho desnudo mostra apenas duas pessoas idênticas, porque nós olhamos o exterior, porém, Deus vê o interior.

Jesus falou acerca desses dois homens. Um construiu a sua casa em uma fundação de pedra e o outro construiu a sua em uma fundação de areia. Ambas as casas eram iguais, contudo elas foram construídas em duas fundações diferentes. Mas você não percebe, até que vem o juízo.

A Fé age simplesmente pelas promessas de Deus. "Eu acredito no que Tu disse e eu recebo Teu perdão.

Heb 11:1 "ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se

Destacando uma evidência: A Divindade de Jesus

A divindade de Cristo é algo tão evidente, que, ainda no Antigo Testamento é revelada, sobretudo, alguns grupos religiosos contrariam este princípio bíblico e até apresentam citações das Escrituras, e neste estudo, iremos analisar as passagens por eles apresentadas.
Ainda no Antigo Testamento, encontramos a seguinte declaração:
"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Poderoso, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Isaías 09:06.
Após lermos este versículo, qualquer dúvida da divindade de Cristo é anulada, pois o texto diz claramente que Ele é Deus. Sobretudo, as testemunhas de Jeová, conseguiram arrumar uma colocação: Admitem que Jesus é Deus, sobretudo, o colocam como "um deus", e quanto a passagem analisada, dizem que Jesus é Deus Poderoso, e não Todo-Poderoso.
Este argumento é muito fraco, visto que no próximo capítulo de Isaías, Jeová também é apresentado como Deus Poderoso:
Isaías 10:21 "Os resíduos se converterão, sim, os resíduos de Jacó, ao Deus Poderoso"
Logo, o texto de Isaías 09:06 exalta sim Cristo como Deus.
Com isso, já refutamos um argumento usado pelas testemunhas, após isso, é possível que elas mostrem Mateus 28:18, para indicar que só Jeová tem Todo-Poder, analise conosco:
"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra." Mateus 28:18.
Com isso, as testemunhas perguntam: Quem deu todo poder a Jesus? Jeová. Então, quem tem todo poder é Jeová, dizem elas.
Talvez, uma pessoa a qual desconheça os princípios bíblicos, acredite nisso, sobretudo, ao voltarmos para o livro de Isaías, encontramos a afirmação de Jeová:
"Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de escultura." Isaías 42:08.
Logo, perguntamos: Jeová divide ou não a sua glória com Jesus? Se Ele divide, isso indica claramente que Jesus é Deus, e no versículo de Mateus 28:18, Jesus disse que tem todo poder, logo, Ele é Todo-Poderoso!
Com isso, a testemunha pode perguntar: Deus deu poder a si mesmo? Quem está em contradição, são as testemunhas, pois em Isaías 42:08, diz claramente que Jeová não divide a glória Dele com outrem, mas, a Bíblia diz claramente que Jesus é glorificado pelo próprio Pai (Atos 03:13/ Hebreus 05:05/ João 08:54). Logo, se Jeová dá a glória Dele a Jesus, isso indica claramente que Jesus não é outro "deus", mas o próprio Deus! Quanto a pergunta, de que se Deus deu glória a si mesmo: Tal pergunta é infundada por pessoas as quais não crêem na Trindade, logo, em Mateus 28:18, vemos o Pai dando Todo-Poder a seu Filho que por Ele foi glorificado. Se não crermos na Trindade, teremos que admitir a existência de dois (ou três) deuses, dois criadores, dois salvadores, dois todo-poderosos, etc. Sobretudo, Jesus disse que Ele e o Pai são um (João 10:30), e quanto ao Espírito Santo, Ele também é indicado em I João 05:06-07.
Para provar com todas as letras que Jesus é Todo-Poderoso, leiamos ainda Apocalipse 01:08 "Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-poderoso.".
Sendo este texto tão claro, as testemunhas adulteraram a tradução e colocaram: "Eu sou o Alfa e o Ômega, diz Jeová Deus, aquele que é, e que era, e que vem, o Todo-poderoso." - Só perguntamos: Quando Jeová prometeu que Ele há de vir?
Aliás, o próprio livro de Apocalipse afirma por diversas vezes que Jesus é o Primeiro e o Último - Apocalipse 02:08 "Ao anjo da igreja em Esmirna escreve: Estas coisas diz o primeiro e o último, que esteve morto e tornou a viver" Vão dizer que este texto refere-se também a Jeová? Quantos primeiros e últimos existem? Se Jeová é o primeiro e o último (Isaías 44:06) e Jesus também é (Apocalipse 02:08) , quantos assim existem? - Logo, quando lemos em Apocalipse 01:08 e diz: "...e que há de vir, o Todo-poderoso..." refere-se a Jesus, ou há dois que estão vindo? Quem prometeu que virá é Jesus - João 14:3 "E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.".
Conclusão - Em Apocalipse 01:08, diz que o primeiro e o último é Todo-poderoso. O próprio livro de Apocalipse nos informa que Jesus é o primeiro e o último (Apocalipse 02:08); Em Apocalipse 01:08 diz que o Todo-poderoso é o mesmo que era, sendo Ele o mesmo. Em Hebreus 13:09 diz que Jesus é o mesmo, e em Malaquias 03:06 diz que o Senhor não muda, logo, se Jesus é o mesmo e é Senhor, Ele é Todo-poderoso, ou há dois que são o mesmo em que não há mudança? - E por fim, Apocalipse 01:08 diz que o Todo-poderoso é aquele que há de vir, e em João 14:03 diz que Jesus é que está por vir. Logo, Jesus é sim Todo-poderoso.
Deus pode ser tentado? - Outro ponto o qual as testemunhas usam para tentar dizer que Jesus não é Deus, é usarem Mateus 04 (ou Hebreus 04:15), onde diz que Jesus foi tentado, e comparam com Tiago 01:13 no qual diz que Deus não é tentado.
Este argumento parece sólido, mas somente para quem não conhece as Escrituras e sabem que o próprio Jeová foi tentado, e para fundamentar isso, iremos utilizar citações dos próprios livros indicados acima, a saber, Mateus, Hebreus e Tiago:
"Não endureçais o vosso coração, como na provocação, no dia da tentação no deserto, onde vossos pais me tentaram, me provaram e viram, por quarenta anos, as minhas obras." Hebreus 03:08-09.
Este texto diz claramente que Jeová foi tentado por todo o deserto pelos judeus. Leia também Êxodo 17:02, e também Jó 01, passagem tão conhecida.
Vale também lembrar, que o Espírito de Deus também foi tentado (Atos 05:09). Será que uma "força" pode ser tentada? Lembremos também que em Atos 15:10, diz: "Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós podemos suportar?"
Logo, a passagem de Mateus 04, em nada diz que Jesus não é Deus, mas em comparação com Atos 15:10, afirma que eles realmente tentaram a Deus.
Sobretudo, vamos analisar ainda mais a passagem de Mateus 04, pois ali mesmo também já responde:
"Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus." Mateus 04:07.
Ora, se o mandamento diz para não tentar a Deus, isso indica que Deus pode ser tentado! Logo, o próprio capítulo 04 de Mateus já responde a indagação feita pelas testemunhas, mostrando que a Bíblia responde a si mesma, e que nenhum versículo pode ser pegado fora do contexto.
E quanto a passagem de Tiago? Tiago também escreveu:
"Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos." Tiago 02:10.
Aquele que tropeça em um só dos mandamentos, tropeça em todos. Já vimos que "não tentar a Deus" é um dos mandamentos, logo, se a pessoa que tropeça num mandamento, tropeça também neste, e tenta ao Senhor Deus, logo, vimos pelos três livros que a Bíblia se revela a si mesma. Sobretudo, há uma pergunta: Deus pode ser tentado, mas como que Tiago disse que não?
Já vimos que nenhuma passagem da Bíblia pode ser pegada fora do contexto, logo, quando lemos o contexto, percebemos que Tiago está dizendo para ninguém culpar a Deus pelas suas tentações, pois cada um de nós somos tentado pelas nossas próprias concupiscências (Tiago 01:14). Logo, Deus não tenta a ninguém e não é tentado a fazer isso!
Daquele dia e hora ninguém sabe - Mateus 24:36 "Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai." Este versículo, quando apresentado pelas TJ, é na verdade, mais "um tiro que sai pela culatra!", vejamos: Daquele dia e hora ninguém sabe, mas as TJ já disseram que sabiam da data e ano da volta de Jesus, e dizem que Ele já teria voltado em 1914! Ora, se só o Pai sabe, como elas poderiam saber? Jesus mesmo disse: "E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder." Atos 01:07. Como que as TJ ficariam sabendo da volta de Jesus?
As mesmas testemunhas dizem que Jeová tem a capacidade de predizer eventos, mas de maneira seletiva, isto é, Ele sabe o quer saber, comprovamos:
"Da mesma forma, Jeová tem a capacidade de predizer eventos, mas a Bíblia mostra que ele faz uso seletivo e com discrição dessa capacidade" (Raciocínios à Base das Escrituras, página 116). Ora, se Jeová faz uso seletivo de predizer eventos, por que Jesus não poderia?
Vejamos agora o ponto em que elas usam: Nem Jesus sabia do dia e hora. No livro de Apocalipse, encontramos um fato diferente: Apocalipse 19:12 "Os seus olhos são chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo." Pelo raciocínio das testemunhas podemos dizer que Jeová não é Todo-Poderoso por não saber este nome que só Jesus sabe? - Hoje Jesus sabe sim do dia de sua vinda (João 16:30 e 21:17).
Por que me chamas bom? - Mateus 19:17 "E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom, senão um só que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos." Ora, usar este versículo para dizer que Jesus não seria Deus também não é um raciocínio coerente, pois, estariam as TJ dizendo que Jesus não é bom? Quando Jesus perguntou isso, Ele estava perguntando: "Como você me chama de bom se você não crê que eu sou Deus?" A Bíblia diz que Jesus é bom, e se só Deus é bom, logo, Jesus é Deus: "Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10:11. Esta citação prova que Jesus é Deus duas vezes:
Primeiro - Jesus é bom, e só Deus tem esta bondade; Segundo - Ele é o Pastor, e fazia uma clara referência do Salmo 23:01.
O Pai é maior do que eu - João 14:28 "Ouvistes o que eu vos disse: vou e venho para vós. Se me amásseis, certamente, exultaríeis por ter dito: vou para o Pai, porque o Pai é maior do que eu."
Na ocasião em que Jesus disse isso, Ele estava ainda como Homem, Ele era menor até mesmo que os anjos (Hebreus 02:09), logo, não poderia ser mesmo como o Pai, porém, hoje, Ele não é mais menor que o Pai: "Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome" Filipenses 02:09.
Usam também algumas citações as quais dizem que Jesus foi enviado pelo Pai, e usam o seguinte argumento: "Qual é maior, o enviado ou quem lhe envia?" Este raciocínio não é coerente, se fosse, Jesus seria maior que o poder ativo de Jeová, visto que este foi enviado por Jesus (João 16:07). Ora, será que Jesus (um criatura, segundo as TJ), seria maior que o Espírito Santo (a força ativa de Jeová, segundo as TJ) ? Será que uma criatura seria maior que o poder ativo de Jeová?
O fato de Jesus ter sido enviado pelo Pai, não indica que Ele era menor que o Pai. Os discípulos, certa vez, enviaram Pedro e João para Samaria (Atos 08:14), seriam Pedro e João menores que os outros discípulos? Paulo e Silas também foram enviados (Atos 17:10). Raciocinemos novamente: Seria Jesus, uma criatura ao ver das TJ, maior que o poder ativo de Jeová? Certamente que não! Mas Jesus enviou o Espírito Santo, e nem por isso Ele é superior ao Espírito de Deus, nem tampouco, o Pai é maior que Ele pelo fato Dele ter sido enviado. Veja também João 15:26, no qual Jesus afirma que Ele realmente seria quem enviaria o Espírito Santo.

O Unigênito e Primogênito

Unigênito - Diferente do que pensam as TJ, unigênito não significa o primeiro a ser criado, mas a palavra unigênito, é a junção de duas palavras, a saber: Uni gênito - Único da mesma natureza. Logo, quando a Bíblia diz que Jesus é o unigênito, diz que Ele é o único que tem a mesma natureza do Pai, sendo Ele o Deus verdadeiro (I João 05:20).
A expressão "unigênito", analisada à luz do idioma original, monogenê, quer dizer: "da mesma espécie"; "do mesmo gene"; "da mesma natureza"; "igual". O que significa que Jesus é singular, único com a mesma natureza de Deus. E o próprio Cristo reflete isso de forma clara ao empregar a frase "Filho de Deus", provocando a ira de seus conterrâneos, que desejaram apedrejá-lo. Afinal, entenderam exatamente o que Jesus quis dizer. Ou seja, que era tão divino quanto o Pai (João 19:07). - Fonte - Bíblia Apologética de estudo.
Vale ressaltar, que Jesus e o Pai são da mesma natureza, e não excluímos o Espírito Santo, que na Bíblia é tanto chamado de Espírito de Deus, como Espírito de Cristo (Romanos 08:09).
Primogênito - Colossenses 01:15 e Apocalipse 03:14 - Nestas citações diz que Jesus é o primogênito de toda a criação. Vamos analisar isso no grego: palavra primogênito (do grego PROTOTOKOS) e não e não primeiro criado (que seria PROTOCTISIS) é a que aparece nessa passagem. Significa supremacia, primazia ou preeminência (Col.01:18), (para que em tudo tenha a preeminência). Logo, quando a Bíblia diz que Jesus é o primogênito, não está rebaixando-o, pelo contrário, o exalta, dizendo que Ele é Aquele que tem preeminência (domínio) sobre tudo. A Bíblia diz que Jesus é o primogênito dos mortos (Apocalipse 01:05), não o primeiro a ser criado. Jesus é o primogênito dos mortos, tendo Ele primazia sobre toda a criação (Efésios 01:20-23).
Usam ainda Provérbios 08:22 "O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos e antes de suas obras mais antigas." Traduziram: "O próprio Jeová me produziu..." Querem então dizer que Jesus teria sido criado. Mas, se ler o contexto, descobrirá que fala da sabedoria, logo, se Deus criou a sabedoria, significa que em algum momento Ele não tinha sabedoria? Se Ele não tinha sabedoria, como poderia ter criado? A melhor tradução foi a que apresentei: "O Senhor me possuiu..."
As TJ dizem que Jeová criou Jesus, e depois Jesus criou as outras coisas, mas a Bíblia diz que Deus criou tudo sozinho - Isaías 44:24 "Assim diz o SENHOR, que te redime, o mesmo que te formou desde o ventre materno: Eu sou o SENHOR, que faço todas as coisas, que sozinho estendi os céus e sozinho espraiei a terra" Se Deus criou tudo sozinho, e se a Bíblia diz que Jesus criou tais coisas (João 01:03), logo Jesus não é criatura, é Criador!
Um Criador ou dois? - No livro de Isaías enfatiza-se que cada coisa foi criada por Jeová e por mais ninguém: "Assim disse Jeová, teu Resgatador e Aquele que te formou desde o ventre: 'Eu, Jeová, faço tudo, estendendo os céus por mim mesmo, estirando a terra. Quem estava comigo?'" Isaías 44:24. Agora, no Novo Testamento, somo informados de que tudo foi criado por Jesus: "Todas as coisas vieram á existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio a existência' João 01:03.
Como podem ser conciliadas tais declarações bíblicas? Pode alguma doutrina da STV dar resposta ao problema? Responder que Jeová Deus, o Pai, o único Criador, usou Jesus para criar ... contradiz a declaração bíblica: "Quem estava comigo?"(Fonte: Livro Desmascarando as seitas, Paulo Romeiro e Natanael Rinaldi, pág. 274-75, CPAD).
A Bíblia diz que Jesus é o primogênito dos mortos (Apocalipse 01:05), não o primeiro a ser criado. Jesus é o primogênito dos mortos, tendo Ele primazia sobre toda a criação (Efésios 01:20-23).
O Pai é Deus e Criador - Gênesis 01:01
O Filho é Deus e Criador - João 01:03/ João 20:28
O Espírito Santo é Deus e Criador - Jó 33:04/ Salmo 104:30/ Atos 05:03-04 - E os Três são um (I João 05:07-08).
Deus nunca foi visto - João 01:18/ I Timóteo 06:16 - Este é outro argumento das Testemunhas para tentarem dizer que Jesus não seria Deus, pois Jesus foi visto.
Vamos analisar a Bíblia toda - "E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá." Êxodo 33:20. Deus então disse a Moisés que este não poderia ver a sua face. Só que também diz: "Falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo..." Êxodo 33:11.
Abraão: "Apareceu o SENHOR a Abraão nos carvalhais..." Gênesis 18:01.
Jacó: "Àquele lugar chamou Jacó Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva." Gênesis 32:30.
Isaías 06:05: "Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!"
Com isso, já respondemos as testemunhas de Jeová, que Deus pode ser visto sim, ou elas vão dizer que Isaías viu Jesus? Se assim disserem, vão ter que assumir que Jesus é o Rei, o Senhor dos exércitos!
Agora, vamos responder também aos céticos, os quais dizem que há contradições na Bíblia, e provaremos que a Bíblia é a inerrante Palavra de Deus.
De fato, ninguém nunca viu Deus em sua plena natureza! Mas Jesus Cristo é Deus e Ele foi visto, antes de morrer, e depois de ressuscitar. Veja o fato:
"Ninguém jamais viu a Deus; o Deus único, que está no seio do Pai, é quem o revelou." João 01:18.
Esse versículo deixa claro então a resposta, Jesus é quem o revelou! Abrao viu a Jesus:
"Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se." João 08:56.
Logo, provamos duas coisas: Deus não pode ser visto em sua plena natureza, por isso, Jesus esvaziou-se a si mesmo e fez-se homem (Filipenses 02:09), para que assim, Ele revela-se quem é o Pai. Provamos também que Jesus é Deus, pois Abraão viu a Jeová, veja como está na TNM:
"Jeová apareceu-lhe...Abraão, vosso pai alegrou-se grandemente na perspectiva de ver o meu dia, e ele o viu e se alegrou." Gênesis 18:01 e João 08:56 - Quem Abraão viu? O Deus Filho!
Jacó também viu a Jesus - "Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali." Gênesis 32:29.
Houve também um homem e uma mulher que também deteram o anjo e lhe perguntaram o Nome:
"E o Anjo do SENHOR lhe disse: Por que perguntas assim pelo meu nome, visto que é maravilhoso?" Juízes 13:18.

Provando que esse era Jesus:

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" Isaías 09:06.
Então, Jesus, o Deus Filho, revelou a quem é o Pai, pois Ele e Pai são um (João 10:30).
Então, esta passagem, como todas as outras, apresentadas pelas testemunhas, em nada diminui a Jesus, pelo contrário, quando fazemos uma análise bíblica mais profunda, constatamos que o versículo está exaltando a Jesus, e provando que Ele é Deus.
Agora, vamos ler passagens, as quais dizem com todas as letras que Jesus é Deus:
"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Isaías 09:06.
"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." João 01:01.
"Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!" João 20:28.
"E sabemos que já o Filho de Deus é vindo e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna." I João 05:20.
Os discípulos e outras pessoas receberam a Jesus como Deus:
João (João 01:01/ I João 05:20) - Pedro (II Pedro 01:01) - Tomé (João 20:28) - Apóstolo Paulo (Romanos 09:05 e Tito 02:13) - Profeta Isaías (Isaías 07:14 e 09:06).
Jesus tem atributos únicos de Deus:
*Rei dos judeus - Isaías 33:22b (TNM): Jeová é o nosso Rei; ele mesmo nos salvará.
Isaías 44:6a (TNM): Assim disse Jeová, o Rei de Israel e seu Resgatador, Jeová.
Jesus Rei dos Judeus - Mateus 02:02/ João 12:13-15/ João 19:21/ Mateus 27:37.
*Pastor - Jeová, segundo os Salmos 23:1, é o nosso pastor e Jesus se identifica como o pastor excelente em João 10:11. Afinal, quem é o nosso pastor ?
*Prostados diante - Romanos 14:10 diz que todos nós ficaremos postados diante da cadeira de juiz de Deus, mas 2 Coríntios 5:10 afirma que teremos de ser manifestados perante a cadeira de juiz de Cristo. Afinal de contas, quem será mesmo o juiz ? Jeová ou Jesus ? (Tenha paciência, mais abaixo vamos tirar esta confusão em pratos limpos).
*Juiz - Jeová é o nosso juiz, diz Isaías 33:22, mas Cristo é quem está destinado a julgar os vivos e os mortos (sendo assim o juiz).
*Senhor dos senhores - A Bíblia mais uma vez aponta que Jeová é "Senhor dos Senhores" em Deuteronômio 10:17, e fala a mesma coisa a respeito de Jesus em Apocalipse (Revelação) 17:14, chamando o cordeiro de "Senhor dos Senhores".
*Salvação - Esta parte merece um comentário mais extenso. Note que Jeová começa dizendo em Isaías 43:11 que além dEle não há salvador! Não há outro Salvador além de Jeová, é o que o texto diz. Mas Atos 4:12 fala que "não há outro nome debaixo do céu pelo qual tenhamos de ser salvos" e está dizendo que isto é em nome de Jesus Cristo. Daí, Tito, aquele que mais usou o termo salvador para Deus, e que também sempre dizia que o salvador era Jesus, fala que Deus é o nosso salvador em Tito 1:3. Tito 3:4 e Tito 2:10 (além de outros). Entretanto, em Tito 3:6 e Tito 2:13 ele diz que o nosso salvador é Jesus. Inclusive, em Tito 2:13 ele diz da "manifestação do grande Deus e Salvador de nós, Cristo Jesus". Neste texto ele vai mais fundo e diz que Jesus é o grande Deus e Salvador nosso. A equipe da tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas não poderia aceitar isto, afinal, "Jesus não pode ser Deus, ele é apenas um anjo exaltado" e acrescenta um [do] no texto para "completar o sentido do português". Tem cabimento este [do] ? Nenhuma tradução respeitável verteu o texto desta maneira, pois Tito fala do Deus (Theos) e (kai) salvador (Sotéros). Não existe tal preposição "do" no meio do texto original. - Fonte: Site Vigiando a Torre - www.vigiatorre.cjb.net
Com isso, perguntamos: Jesus é Deus ou Deus divide a sua glória com Jesus (Isaías 42:08)?
Deus divide a sua glória?
"Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de escultura." Isaías 42:08.
"E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse." João 17:05.
Da leitura de Isaías 42:08 vemos que Deus não dá a sua glória a outrem. Entretanto, Jesus orou ao Pai, em João 17:05, dizendo que Deus repartira sua glória com Ele, antes de o mundo ser criado. Como as testemunhas de Jeová respondem a isso?
Durante este estudo, fizemos perguntas, como: Quantos criadores existem? Quantos primeiros e últimos; etc. Vamos agora ver mais sobre isso:
Um Salvador ou dois? - Isaías 45:21 compare com Atos 04:12.
Um Eterno ou dois? - Isaías 40:28 - Apocalipse 01:18
Um Senhor ou dois? - Isaías 41:04 - Romanos 01:07/05:01
Um Rei dos reis ou dois? - I Timóteo 06:15-16 - Apocalipse 17:14 e 19:16
Um Criador ou dois? - Isaías 44:24 - João 01:03
Um que perdoa pecados ou dois? - Neemias 09:17 - Lucas 07:49
Um que há de vir ou dois - Apocalipse 01:08 - João 14:03
Adoração a Jesus - Jesus deve ser adorado? Tendo provado que Jesus é Deus, provamos também que Jesus deve ser adorado:
"para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou." João 05:23.
Neste versículo, Jesus chama para si a mesma honra que o Pai tem. Da mesma forma que o Pai é honrado, assim Jesus deve ser, logo, se o Pai é adorado, assim Jesus deve ser honrado com adoração, pois aquele que honra o Pai e não honra ao Filho, também não tem o Pai. Se uma testemunha de Jeová que honrar a Jeová, deve também honrar a Jesus com atos de adoração:
I João 02:23 "Qualquer que nega o Filho também não tem o Pai; e aquele que confessa o Filho tem também o Pai."
Já vimos que o Pai divide a glória Dele com Jesus, agora Jesus chamou para si a honra do Pai, ainda após isso as testemunhas irão dizer que Jesus é um deus?
Isaías 45:21 "Declarai e apresentai as vossas razões. Que tomem conselho uns com os outros. Quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde aquele tempo o anunciou? Porventura, não o fiz eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus, senão eu, Deus justo e Salvador não há além de mim."
De fato, temos que concluir: Jesus deve ser honrado com adoração assim como o Pai é - João 05:23.
Qual a consequência de não reconhecer Jesus como Deus? - Jesus disse: "Por isso, vos disse que morrereis em vossos pecados, porque, se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados." João 08:24.
Agora, podemos escolher: Se acreditamos nas testemunhas ou em Jesus, aliás, devemos ser testemunhas de Jeová ou de Jesus?
*Os discípulos testificaram de Jesus - "Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas." Atos 02:32. O próprio Jesus disse que eles seriam testemunhas Dele mesmo:
"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunha tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra." Atos 01:08.
E por fim, mais uma citação - "e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio." João 15:27.
Logo, os discípulos eram Testemunhas de Jesus!
* O Espírito Santo testemunhou e testemunha de Jesus - "Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio." João 15:26.
Só nesta citação, já podemos ver que o Espírito Santo e os discípulos eram Testemunhas de Jesus!
*O Pai testemunhou de Jesus - "O Pai, que me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de mim." João 05:37.
Se você duvida que até o próprio Pai é testemunha de Jesus, confira em sua Bíblia a citação acima, você poderá ler: "Também o próprio Pai que me enviou tem dado testemunho de mim" João 05:37.
Jesus confirmou isso, em João 05:31-32 - "Se eu testifico a respeito de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. Outro é o que testifica a meu respeito, e sei que é verdadeiro o testemunho que ele dá de mim."
"Eu testifico de mim mesmo, e o Pai, que me enviou, também testifica de mim." João 08:18.
Com estas citações, ficou claro compreender que o próprio Pai é Testemunha de Jesus!
Novamente a escolha é nossa: Acreditamos na Bíblia ou nas testemunhas?
E o Verbo era "um deus" - Para esta tradução, encontramos a seguinte resposta na Bíblia Apologética - Para a seita testemunhas de Jeová, existem dois deuses: O Todo-poderoso, que é Jeová, e outro menor, que é Cristo. Pra que pudessem lançar a Tradução do Novo Mundo na versão apontada, valeram-se até 1983, da tradução de um teólogo espírita chamado Johanes Greber. Na verdade, o cerne da questão está em crermos que toda a Bíblia é inspirado por Deus (2Tm 3.16.17; 2Pe 1.20-21). João aponta outras referências acerca da deidade absoluta de Jesus (João 05:18, 10:30-33). Logo, o Verbo jamais poderia ser outro deus (João 20:28/ I João 05:20). Isso mostra o biteísmo das Testemunhas de Jeová, contrariando Isaías 43:10, que diz: "...Antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá". Além disso, devemos considerar o seguinte: se as Testemunhas de Jeová argumentam a ausência do artigo definido ho (o) significa que Jesus é um deus e não um Deus, por que não aplicam a mesma regra ao versículo 06, onde a referência clara a Deus Pai não é precedida do artigo definido?
A prova de que a interpretação das testemunhas (ausência do artigo definido) é uma falácia, é que João também não usou o artigo antes do nome Théos nos versículos 06,12,18 deste mesmo capítulo, mas nem por isso a Tradução do Novo Mundo traz: "Houve uma homem enviado como representante de um deus"; ou "...tornaram filhos de um deus", ou "Ninguém jamais viu a um deus".
Veja o que alguns estudiosos e eruditos dizem a respeito de tal tradução das testemunhas:
Dr. J.R. Mantey - "Uma má tradução chocante. Obsoleta e incorreta. Não é nem erudito nem razoável traduzir João 1.1 'a palavra era um deus'".
Dr. Bruce M. Metzger (professor de língua e literatura do Novo Testamento) - "Uma tradução horripilante, errônea, perniciosa, repreensível. Se as Testemunhas de Jeová levam essa tradução a sério, elas são politeístas".
Dr. Charles L. Feinbeng - "[Os tradutores das] Testemunhas de Jeová evidenciam uma ignorância abismal dos princípios básicos da gramática do grego na sua tradução errônea de João 1.1".
Dr. James L. Boyer - "Nunca ouvi falar, nem li, sobre algum erudito em grego que concordasse com a interpretação desse versículo conforme insistida pelas Testemunhas de Jeová... Nunca encontrei um deles [membro da STV] que tivesse qualquer conhecimento da língua grega".
Dr. Walter Martin - "A tradução 'um deus' ao invés de 'Deus' é errônea e ão tem apoio em nenhuma boa erudição do grego, antiga ou contemporânea, e é uma tradução rejeitada por todos os reconhecidos eruditos da língua grega".
Dr. William Barclay - "Uma tradução que é gramaticalmente impossível. É abundantemente claro que uma seita que pode traduzir o Novo Testamento assim é intelectualmente desonesta."
Quanto a isso, leia Jeremias 23:36 e II Pedro 03:16
Vamos agora analisar alguns outros versículos usados pelas testemunhas, e outros omitidos por elas:
João 04:23 - As TJ citam este versículo em suas visitas de campo, quando perguntam àqueles a quem estão tentando arrebanhar: "Quem você adora como Deus?". Se a resposta for: "O Senhor", então declaram que Senhor é um título. Se a pessoa disser: "Jesus", dizem que este é o nome do Filho e não deve ser adorado.
Resposta - Concordamos que o Pai deve ser adorado. Devemos perguntar as Testemunhas de Jeová se elas obedecem à vontade do Pai em todos os sentidos. Se a resposta for "sim", então devemos citar a referência 05:23 deste evangelho, que diz o seguinte: "para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou." As testemunhas de Jeová não adoram o Filho, como adoram o Pai, e ainda declaram que Jesus não deve ser adorado, então a adoração que devotam ao Pai é fútil. E a Bíblia tem algo a dizer a esse respeito: "Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros." I Samuel 15:22.
João 17:03 - Dizem que a vida eterna é reconhecer Jeová como único Deus e Deus de seu filho, Jesus Cristo. Sua intenção, com isso, é afirmar que somente Jeová é o Deus verdadeiro.
Se perguntarmos a uma testemunha de Jeová se ela possui vida eterna, responderá, enfaticamente, que não, porque ninguém dirá, que pode ter certeza de vida eterna. Os adeptos que pensam dessa forma contabilizam dez, vinte ou mais anos de estudos dos livros publicados pela Sociedade Torre de Vigia, o que demonstram que não possuem nenhum conhecimento ao único Deus verdadeiro e do seu Filho, Jesus Cristo. Se tivessem o conhecimento exato, certamente teriam a certeza de vida eterna (05:24/ Romanos 08:01).
Se Jesus estivesse se excluindo da divindade ao afirmar que o Pai é Deus verdadeiro, poderíamos interpretar pelo mesmo princípio, em Judas 04, que Jesus é o único Senhor verdadeiro. Alias, a citação de Judas 04, é uma profecia que cumpre perfeitamente sobre a Sociedade Torre de Vigia (testemunhas de Jeová), visto que eles negam a graça de Deus (acreditam na salvação pelas obras) "e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo" - Judas 04. A passagem diz claramente (inclusive na TNM), que Jesus é o nosso único Dono e Senhor. Leia todo o versículo em sua Bíblia e compare. Pedro também falou deste, veja:
II Pedro 02:01 "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição." - Estes versículos não parece falar claramente do Corpo Governante das testemunhas de Jeová? Pois que negam a Jesus (João 05:23/ I João 02:23), e já vimos que negar a divindade de Jesus, é estar ainda debaixo de pecado (João 08:24).
Alias, há várias outras citações bíblicas as quais se encaixam perfeitamente na Sociedade das testemunhas, veja Mateus 23:13, texto o qual Jesus diz que estas são pessoas as quais não entram no Reino dos céus nem deixam entrar os que desejam.
João 20:17 - Meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus - Por Jesus afirmar que tinha um Pai e um Deus, ensinam que Jesus não poderia ser Deus da mesma forma.
Quanto ao fato de Cristo chamar o Pai de seu Deus, é perfeitamente inteligível, visto que era necessário que Jesus, em tudo, se assemelhasse aos seus "irmãos" na terra (Hebreus 02:17). E, neste sentido, deveria tratar Deus (o Pai) como seu Deus, não usurpando ser igual a Deus (Filipenses 02:06), mas prestando reverência a Deus, tal como os homens deveriam (e devem) fazer.
Quanto ao fato de Cristo chamar Deus de seu Pai, devemos entender que Jesus não é o Filho de Deus por criação ou por adoção, como os demais homens, Jesus é o monogenes do Pai (03:16), o único da mesma natureza do Pai, o seu Filho amado (Mateus 03:17). O verbo que se fez carne (01:14). Jesus é o Filho de Deus pelo direito de herança (Colossenses 01:15). Os homens são filhos de Deus por adoção (Romanos 08:15). Enquanto procedemos de Deus, feitos à sua imagem (Gênesis 01:27), o Senhor Jesus possui a mesma essência do Pai (01:01 e 10:30).
Atos 20:28 - A igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue - No texto em estudo, podemos ver claramente que Deus comprou a igreja com o seu próprio sangue. Ora, a igreja é de Cristo, pois Ele a comprou. Aqui, a referência não é ao Deus Pai, mas a Jesus, o Deus Filho, que morreu pelos pecadores: "Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios" Romanos 05:06 - "Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados" Mateus 26:26 - Veja também Judas 01:04 e II Pedro 02:01.
I Coríntios 08:06 - Para nós há um só Deus, o Pai - As testemunhas afirmam que só o Pai é Deus - Se observarmos esta linha de raciocínio, somos obrigados também a dizer que somente o Filho é Senhor. O fato é que as Escrituras usam os termos Deus e Senhor virtualmente, de modo intercambiável. O Pai é chamado de Deus e Senhor ; e Tomé chamou Jesus de "meu Senhor e meu Deus" (João 20:28). Os líderes das testemunhas ensinam seus adeptos a enxergarem nesse versículo um contraste que não existe.
Conclusão - Usar este versículo para dizer que só o Pai é Deus, é ter que assumir que só Jesus é o Senhor, pois isso também diz no versículo; sobretudo, a Bíblia diz que Jesus é Senhor e Deus (João 20:28).
I Coríntios 11:03 - E Deus a cabeça de Cristo - As testemunhas dizem que se Deus é a cabeça, Jesus, então ocupa uma posição interior.
Devemos observar que o texto diz o seguinte: "E o homem a cabeça da mulher". Entretanto, tanto o homem quanto a mulher são da mesma natureza. A Bíblia declara, ainda: "E serão ambos uma carne" Gênesis 02:24. Assim, Jesus e o possuem a mesma natureza divina (João 10:30-33).
I Coríntios 15:28/ João 05:19 - Então também o mesmo Filho se sujeitará - As testemunhas argumentam que Jesus se sujeitará ao Pai na eternidade, logo, Jesus não pode ser Deus.
Lemos em Lucas 02:51, que Jesus era sujeito a seus pais: "E desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-lhes sujeito". Então perguntamos: "Jesus era inferior a seus pais por estar sujeito a eles?". Nem as testemunhas de Jeová concordam com isso. Se Jesus fosse uma criatura como procura ensinar essa doutrina, já estaria sujeito. Mas não é isso que o texto declara, antes que se sujeitará "para que Deus seja tudo em todos".
A passagem em estudo declara "para que Deus" e não "para que o Pai" seja tudo em todos. A palavra Deus é polissêmica, ou seja, emprega-se indistintamente tanto para o Pai (Efésios 01:03) quanto para o Filho (João 20:28/ Romanos 09:05) e o Espírito Santo (Atos 05:03-04). Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) estará integrando a personalidade do Deus Trino (Gênesis 01:06; 03:22; Isaías 06:01-03-08). Será tudo em todos.
Quanto a João 05:19, o interessante é que as testemunhas só mostram a parte inicial do versículo, já a parte b, diz: "porque tudo que ele [o Pai] faz, o Filho faz igualmente." Nestas palavras, Jesus se revela como Deus Todo-poderoso, tal qual o Pai, pois o Filho pode fazer tudo quanto o Pai faz. Logo, este versículo, como vários outros os quais já estudamos, em nada diminui a Jesus, mas o exalta.
Conclusão - Sujeição nunca foi nem será sinônimo de inferioridade, como vimos em Lucas 02:51.
Colossenses 01:16 - As testemunhas, em sua versão da Bíblia, a tradução do Novo Mundo, introduziram neste texto quatro vezes a palavra "outras"
Seu objetivo com isso, é apresentar Jesus como um ser criado.
O problema é que as testemunhas se esqueceram de acrescentar o termo "outras" em João 01:03, que na tradução do novo mundo, diz: "Todas as coisas vieram a existência por intermédio dele...".
Esta ausência foi um erro dos tradutores, que se esqueceram? Ou será que acreditam que Jesus é o Criador e não criatura, em contraste com o texto? As testemunhas são peritas em colocar interpolações, comumente entre parênteses, nos textos bíblicos, sob a alegação de que são usadas para completar o sentido do texto em português. Acrescentar algo à Bíblia, como meio de justificar doutrinas, é condenável - Apocalipse 22:18.
Tito 02:13 - Glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo - As testemunhas adulteraram a tradução, acrescentando-lhe textos inexistentes nos originais. Seu objetivo, com isso, é afirmar que o versículo em análise faz clara distinção entre o Pai e o Filho.
Quando lemos o versículo em destaque nas páginas da TNM, encontramos a seguinte versão: "Gloriosa manifestação do grande Deus e [do] Salvador de nós, Cristo Jesus". O acréscimo da preposição "de", somada ao artigo "o", é o grande vilão da inexata tradução jeovista. Neste caso de Tito, dois substantivos - Deus e Salvador - estão ligados por "e" (do grego kai), e o artigo definido vem antes so primeiro substantivo da frase (Deus), não precedendo o segundo (Salvador).
Assim, uma tradução literal do trecho docses tou megalou Theou soteros hemon lesou Christou, seria: "glória do grande Deus e Salvador nosso Jesus Cristo". O emprego da preposição "do", como vemos na TNM, não procedo do original. Além disso, o que a referência em estudo nos ensina é perfeitamente compatível com o restante das Escrituras que fala a respeito da divindade de Cristo.
Poderíamos firmar nossas convicções sobre este fato na própria TNM, onde, em Isaías 43:11, lemos "Eu é que sou Jeová, e além de mim não há salvador". A tentativa de argumentar que para o advento da graça Deus teria constituído Cristo como Salvador não prospera, visto que em I Timóteo 01:01 [na versão TNM], a salvação é atribuída ao Pai.
Conclusão - Mesmo que as testemunhas tenham adulterado a passagem, ainda assim não conseguiram esconder a divindade de Jesus, pois quando comparamos Tito 02:13 com Isaías 43:11, vemos que não há outro Salvador, além de Jeová , e a passagem de Tito 02:13 diz que Jesus é o Salvador, mesma na TNM corrompida.
I João 05:20 - Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna - As testemunhas reconhecem a divindade de Cristo, mas dizem que sua divindade é inferior à de Jeová. Todavia, esse ensinamento encontra no texto em referência um obstáculo intransponível. O apóstolo João inicia sua declaração com teor confirmativo, pois diz que "sabemos". Mas sabemos o quê? a.) Que Jesus, o Filho de Deus já veio; b.) Que Jesus nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; c.) Que estamos naquele que é verdadeiro, ou seja, o próprio Jesus; d.) Que Jesus é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
Diante disso, perguntamos as testemunhas de Jeová: "Jesus é ou não o Deus verdadeiro?". De acordo com o versículo transcrito de forma similar na TNM, é impossível negar que Jesus não seja Deus verdadeiro. Mas, neste ínterim, surge uma nova pergunta: "Como Jesus poderia ser Deus verdadeiro se a Bíblia declara que só existe um que detém tal prerrogativa?" ( João 17:03). Só existem duas alternativas para as testemunhas: a.) Ou reconhece que Jesus é um deus falso, o que contradita não só o testo em análise como também a própria literatura jeovista; b.) Ou reconhece que Jesus é Deus verdadeiro. Neste último caso, não podendo haver dois deuses verdadeiros, a solução reclama a doutrina da Santíssima Trindade.

Como responder as Testemunhas de Jeová? Respostas básicas
*01 - É preciso quebrar o raciocínio padrão de respostas das TJ (testemunhas de Jeová). Eles estão acostumados a terem respostas de forma já padronizada, a mente deles trabalha como um círculo e precisamos quebrar este círculo e isso faremos quando conseguirmos dar uma resposta diferente do esperado, e eles ficarão sem raciocínio, por exemplo: Certa vez enquanto eu conversava com um TJ, ele me apresentou uma passagem a qual falava que os justos herdarão a terra (Salmos 37:29), eu lhe fiz uma pergunta: "Então ninguém vai para o céu? Visto que ai diz que os justos vão herdar a terra..." Depois desta pergunta, o TJ ficou sem respostas, consegui quebrar uma linha de raciocínio que ele tinha, e ele mesmo certamente chegou a concluir que de certa forma eu estava certo, mas ele não querendo ser envergonhado, pegou logo o livro "Raciocínios a base das Escrituras" e tentou localizar ali alguma resposta, mas como não achou, recorreu ao estudo que há na Bíblia deles, e quase foi procurar os 144 mil no livro de Reis! Tudo isso devido a uma pergunta que quebrou aquele círculo o qual ele foi inflamado e nós devemos quebrar.
*02- Sempre que lhes fazemos perguntas, eles sempre se recorrem aos livros da STV (Sociedade Torre de Vigia) para dar-nos respostas. Eles não recorrem a Bíblia, mas às literaturas deles. Precisamos apresentar argumentos os quais eles não poderão encontrar respostas nestas literaturas, assim, eles recorrerão a Bíblia, e quando assim fizerem, conhecerão a verdade e a verdade os libertará (João 08:32). Sim, as TJ não tem o costume de ler a Bíblia, no máximo eles lêem várias citações já selecionadas, ainda assim porque estarão lendo as literaturas da STV e procurarão na Bíblia, mas nunca lêem a Bíblia sem estarem lendo a uma revista ou livro da organização. Então precisamos fazer com que eles leiam a Bíblia.
*03 - Conhecer os argumentos que eles usam. Eles trabalham com respostas já padronizadas, como robôs, por isso, quando quebramos este raciocínio, eles vão recorrer a Bíblia, mas para isso, devemos conhecer os argumentos deles, bem como as respostas as quais eles esperam receber, para que assim, quebrando o raciocínio padrão deles, possamos ter livre acesso para lhes mostrar o que a Bíblia realmente ensina. É isso que veremos agora, iremos analisar os argumentos deles e apresentar argumentos bíblicos para quebrar o raciocínio robotizado no qual estão escravizados.
01- Divindade de Jesus - As TJ possivelmente apresentarão as seguintes citações para tentar provar que Jesus não seria Deus:
- João 14:28 "Ouvistes o que eu vos disse: vou e venho para vós. Se me amásseis, certamente, exultaríeis por ter dito: vou para o Pai, porque o Pai é maior do que eu."
Na ocasião em que Jesus disse isso, Ele estava ainda como Homem, logo, não poderia ser mesmo como o Pai, porém, hoje, Ele não é mais menor que o Pai: "Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome" Filipenses 02:09.
Usam também algumas citações as quais dizem que Jesus foi enviado pelo Pai, e usam o seguinte argumento: "Qual é maior, o enviado ou quem lhe envia?" Este raciocínio não é coerente, se fosse, Jesus seria maior que o poder ativo de Jeová, visto que este foi enviado por Jesus (João 16:07). Ora, será que Jesus (um criatura, segundo as TJ), seria maior que o Espírito Santo (a força ativa de Jeová, segundo as TJ) ? Será que uma criatura seria maior que o poder ativo de Jeová?
O fato de Jesus ter sido enviado pelo Pai, não indica que Ele era menor que o Pai. Os discípulos, certa vez, enviaram Pedro e João para Samaria (Atos 08:14), seriam Pedro e João menores que os outros discípulos? Paulo e Silas também foram enviados (Atos 17:10). Raciocinemos novamente: Seria Jesus, uma criatura ao ver das TJ, maior que o poder ativo de Jeová? Certamente que não! Mas Jesus enviou o Espírito Santo, e nem por isso Ele é superior ao Espírito de Deus, nem tampouco, o Pai é maior que Ele pelo fato Dele ter sido enviado. Veja também João 15:26, no qual Jesus afirma que Ele realmente seria que enviaria o Espírito Santo.
- Mateus 19:17 " E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom, senão um só que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos." Ora, usar este versículo para dizer que Jesus não seria Deus também não é um raciocínio coerente, pois, estariam as TJ dizendo que Jesus não é bom? Quando Jesus perguntou isso, Ele estava perguntando: "Como você me chama de bom se você não crê que eu sou Deus?" A Bíblia diz que Jesus é bom, e se só Deus é bom, logo, Jesus é Deus: "Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10:11. Esta citação prova que Jesus é Deus duas vezes: Primeiro - Jesus é bom, e só Deus tem esta bondade; Segundo - Ele é o Pastor, e fazia uma clara referência do Salmo 23:01.
- Mateus 24:36 "Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai." Este versículo, quando apresentado pelas TJ, é na verdade, mais "um tiro que sai pela culatra!", vejamos: Daquele dia e hora ninguém sabe, mas as TJ já disseram que sabiam da data e ano da volta de Jesus, e dizem que Ele já teria voltado em 1914! Ora, se só o Pai sabe, como elas poderiam saber? Jesus mesmo disse: "E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder." Atos 01:07. Como que as TJ ficariam sabendo da volta de Jesus? Vejamos agora o ponto em que elas usam: Nem Jesus sabia do dia e hora. No livro de Apocalipse, encontramos um fato diferente: Apocalipse 19:12 "Os seus olhos são chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo."
Só Jesus sabe este Nome, podemos dizer que o Pai não sabe? Mais uma referência: Apocalipse 05:04 "E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele." - Ora, o Pai também não podia abri este livro. Eles podem dizer: "Mas o livro estava na mão do Pai". Sim, mas por que o Pai não o abriu? Nós que somos trinitarianos compreendemos claramente estas passagens, visto que o Pai ama o Filho e testifica Dele, tal como o Filho ama ao Pai, sendo os dois, um só (João 10:30), não temos nenhuma dificuldade em compreender estas passagens!
02- Doutrina da Trindade - Você sabe explicar essa doutrina? Cremos num único Deus, em 03 pessoas.
O Pai é Deus e Criador - Gênesis 01:01
O Filho é Deus e Criador - João 01:03/ João 20:28
O Espírito Santo é Deus e Criador - Jó 33:04/ Salmo 104:30/ Atos 05:03-04 - E os Três são um (I João 05:07-08).
As TJ dizem que quem crê na Trindade é politeísta (crê em mais de um Deus), mas nós cremos num único Deus, já eles sim, crêem em mais de um Deus, visto que colocam a Jesus como "um deus". Ora, se Jesus é "um deus", que deus seria Ele, visto que só há um Deus verdadeiro? Elas sim são politeístas, ao dizerem que Jesus seria o arcanjo Miguel, visto que Miguel é um dos primeiros príncipes (Daniel 10:13), ou seja, existem outros iguais a Miguel, e se Jesus fosse Miguel, considerando que Jesus seria um deus, logo, existem outros deuses iguais a Jesus, visto que Miguel é somente um dos primeiro príncipes, então, seria Jesus somente um dos primeiros deuses, e talvez nem teria sido o primeiro destes deuses. Com este raciocínio, quem são os politeístas? Que deus seria Jesus? Um ídolo? Sim, porque quando a Bíblia fala de "deus" fala de ídolos, falsos deuses (Isaías 44:06). Se Jesus é um falso deus, por que as TJ oferecem homenagem a Jesus? Por eles têm a Jesus como intercessor, salvador, senhor e futuro Rei, se ele é um deus? Em quantos deuses crêem as TJ?
Ou Jesus é Deus ou não é deus, visto que só há um Deus (Isaías 44:08). Decidam as TJ: Jesus é o Deus verdadeiro, ou é um deus tal como satanás (II Coríntios 04:04)? A Bíblia diz que Jesus é o Deus verdadeiro (I João 05:20).
O "Jesus" pregado pelas TJ, é outro Jesus (II Coríntios 11:04).
03 - Jesus é uma criatura? - As TJ usam 03 citações para tentarem provar que Jesus seria uma criatura:
Colossenses 01:15 e Apocalipse 03:14 - Nestas citações diz que Jesus é o primogênito de toda a criação. Vamos analisar isso no grego: palavra primogênito (do grego PROTOTOKOS) e não e não primeiro criado (que seria PROTOCTISIS) é a que aparece nessa passagem. Significa supremacia, primazia ou preeminência (Col..01:18), (para que em tudo tenha a preeminência). Logo, quando a Bíblia diz que Jesus é o primogênito, não está rebaixando-o, pelo contrário, a exalta, dizendo que Ele é Aquele que tem preeminência (domínio) sobre tudo. A Bíblia diz que Jesus é o primogênito dos mortos (Apocalipse 01:05), não o primeiro a ser criado. Jesus é o primogênito dos mortos, tendo Ele primazia sobre toda a criação (Efésios 01:20-23).
Usam ainda Provérbios 08:22 "O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos e antes de suas obras mais antigas." Traduziram: "O próprio Jeová me produziu..." Querem então dizer que Jesus teria sido criado. Mas, se ler o contexto, descobrirá que fala da sabedoria, logo, se Deus criou a sabedoria, significa que em algum momento Ele não tinha sabedoria? Se Ele não tinha sabedoria, como poderia ter criado? A melhor tradução foi a que apresentei: "O Senhor me possuiu..."
As TJ dizem que Jeová criou Jesus, e depois Jesus criou as outras coisas, mas a Bíblia diz que Deus criou tudo sozinho - Isaías 44:24 "Assim diz o SENHOR, que te redime, o mesmo que te formou desde o ventre materno: Eu sou o SENHOR, que faço todas as coisas, que sozinho estendi os céus e sozinho espraiei a terra" Se Deus criou tudo sozinho, e se a Bíblia diz que Jesus criou tais coisas (João 01:03), logo Jesus não é criatura, é Criador!
Um Criador ou dois? - No livro de Isaías enfatiza-se que cada coisa foi criada por Jeová e por mais ninguém: "Assim disse Jeová, teu Resgatador e Aquele que te formou desde o ventre: 'Eu, Jeová, faço tudo, estendendo os céus por mim mesmo, estirando a terra. Quem estava comigo?'" Isaías 44:24. Agora, no Novo Testamento, somo informados de que tudo foi criado por Jesus: "Todas as coisas vieram á existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio a existência' João 01:03.
Como podem ser conciliadas tais declarações bíblicas? Pode alguma doutrina da STV dar resposta ao problema? Responder que Jeová Deus, o Pai, o único Criador, usou Jesus para criar ... contradiz a declaração bíblica: "Quem estava comigo?"(Fonte: Livro Desmascarando as seitas, Paulo Romeiro e Natanael Rinaldi, pág. 274-75, CPAD).
A Bíblia diz que Jesus é o primogênito dos mortos (Apocalipse 01:05), não o primeiro a ser criado. Jesus é o primogênito dos mortos, tendo Ele primazia sobre toda a criação (Efésios 01:20-23).
04- É pecado orar a Jesus? As TJ dizem que seria pecado, mas veja - Atos 07:59/ I Coríntios 11:02/ Apocalipse 22:20.
Por que as TJ não invocam a Jesus? "Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram?" Romanos 10:13-14a.
05- O Nazareno está morto? - Diz um livro das TJ: "...o homem Jesus está morto, morto para sempre." Estudos das Escrituras, Volume V, página 454 - Tal informação, de que o nazareno está morto, também está no livro Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra, páginas 143-145, parágrafos 6-10 - E na revista Despertai!, que diz "... Jesus de Nazaré, não mais existe. Foi morto em 33 EC " revista DESPERTAI!, de 22/12/1984, página 20. Como já dissemos: O "Jesus" pregado pelas TJ, é outro Jesus (II Coríntios 11:04).
O Nazareno vive! Atos 04:10 "seja conhecido de vós todos e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dos mortos, em nome desse é que este está são diante de vós." - Leia também Atos 02:22; 03:06; 06:14; 22:08; 26:09 e veja que Jesus, nosso Mediador vive!
Apocalipse 01:18 "e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno."
06 - Testemunhas de Jeová ou Testemunhas de Jesus?
* Os discípulos testificaram de Jesus - "Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas." Atos 02:32. O próprio Jesus disse que eles seriam testemunhas Dele mesmo:
" Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra." Atos 01:08.
E por fim, mais uma citação - "e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio." João 15:27.
Logo, os discípulos eram Testemunhas de Jesus!
* O Espírito Santo testemunhou e testemunha de Jesus - "Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio." João 15:26.
Só nesta citação, já podemos ver que o Espírito Santo e os discípulos eram Testemunhas de Jesus!
* O Pai testemunhou de Jesus - "O Pai, que me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de mim." João 05:37.
Se você duvida que até o próprio Pai é testemunha de Jesus, confira em sua Bíblia a citação acima, você poderá ler: "Também o próprio Pai que me enviou tem dado testemunho de mim" João 05:37.
Jesus confirmou isso, em João 05:31-32 - "Se eu testifico a respeito de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. Outro é o que testifica a meu respeito, e sei que é verdadeiro o testemunho que ele dá de mim."
"Eu testifico de mim mesmo, e o Pai, que me enviou, também testifica de mim." João 08:18.
Com estas citações, ficou claro compreender que o próprio Pai é Testemunha de Jesus!
As outras testemunhas, são falsas - As falsas testemunhas dizem que Jesus não ressuscitou no mesmo corpo, mas que teria ressuscitado somente em espírito (Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra- páginas 143-145, parágrafos 6-10). Mas as Verdadeiras testemunhas anunciam que Cristo ressuscitou sim, e que o corpo Dele não foi escondido, ou que esteja morto, assim como dizem as Testemunhas de Jeová!
A Bíblia diz: "E dessas coisas sois vós testemunhas." Lucas 24:48. Que coisas são estas? Vamos ler o contexto:
"Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; tocai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho." Lucas 24:39.
A Bíblia diz então que Jesus não ressuscitou só em espírito, "...pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho." Lucas 24:39. Logo, as testemunhas que dizem que Cristo não teria ressuscitado em corpo, são falsas testemunhas.
Quando os discípulos se reuniram para escolher um substituto para Judas, disseram: Atos 01:22 "começando desde o batismo de João até ao dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição." - Eles queriam uma testemunha verdadeira, que testemunhasse da ressurreição de Jesus, já as falsas testemunhas, não testificam da ressurreição de Cristo, e estes os discípulos não queriam!
As falsas testemunhas estão ai dizendo que o corpo de Cristo estaria morto, mas as verdadeiras testemunhas, testificam que Cristo vive, e disso somos testemunhas: "Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas." Atos 02:32.
As falsas testemunhas, além de dizerem que o Nazareno estaria morto, ainda anunciam que este mesmo Jesus seria um outro deus, mas as verdadeiras testemunhas, anunciam que há somente um Deus - "Eu anunciei, e eu salvei, e eu o fiz ouvir, e deus estranho não houve entre vós, pois vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR; eu sou Deus." Isaías 43:12.
07 - Jesus morreu numa estaca? As TJ apresentam várias citações para tentarem dizer que Jesus teria morrido numa estaca, mas nestas citações diz que Ele morreu no madeiro, veja tais citações: Atos 05:30, 10:39, Gálatas 03:13.
Analisemos a Bíblia: Tomé duvidou e disse: "Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei." João 20:25. Tomé queria ver a marca dos cravos (pregos) nas mãos, logo, se Jesus tivesse morrido numa estaca, seria um único cravo (veja e comprove isso nas ilustrações das TJ), quando dizemos isso, eles dizem que seria um cravo nas mãos e outro nos pés, mas a versículo foi claro: Tomé queria ver as marcas nas mãos. As TJ têm-se enroscado em João 20. Elas evitam ler ou citar este capítulo, visto que no versículo 28, há uma informação de que Jesus é Deus!
Vamos ler mais um citação, para provar que Jesus morreu na cruz:
Mateus 27:37 "E, por cima da sua cabeça, puseram escrita a sua acusação: ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS." Ora, se Jesus tivesse morrido numa estaca, a acusação estaria por cima das suas mãos, não por cima da cabeça!
As TJ dizem que o uso da cruz é detestável e ofensivo a Jeová, mas não dizem que a organização deles usou a cruz até 1936, então a organização deles foi detestável e ofensiva a Jeová até 1936? Concordo que o uso da cruz hoje, é incoerente, visto que pergunto: Se Jesus tivesse morrido enforcado, as pessoas iriam usar cordas ao pescoço? Mas a apresentação das TJ de que Jesus não morreu na cruz, é incoerente.
08 - Doação de sangue - As TJ não doam nem aceitam transfusão de sangue, dizem que Deus proibiu, e citam várias passagens, a saber: Gênesis 09:04/Levítico 03:17/ Atos 15:20; 21:25. Leia a estas citações e tente encontrar ali a proibição de doar e receber sangue, você não encontrará. Pergunte as Testemunhas de Jeová: O que é o sangue? Ela dirá:
"Sangue é vida"E provavelmente ele irá ler a citação de Gênesis 09:04 para provar isso. Então peça para ela ler I João 03:16, que diz: "Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos." Ora, se o sangue é vida, então a Bíblia disse que eu devo dar a vida (sangue) pelos irmãos. Ora, se o sangue é vida, a Bíblia diz para eu dar a vida (sangue) aos irmãos!
09 - Pecado comemorar aniversários? - Dizem que é pecado, e mostram duas passagens - Gênesis 40:20 e Mateus 14:06. Mas não dizem que o nascimento de João Batista foi celebrado (Lucas 01:14). Nem citam as várias festas as quais os judeus faziam e ainda fazem (Êxodo 05:01, 12:17, etc).
10 - Dons, só para aquela época? - Dizem que o falar em línguas teria sido só provisão temporária (TNM, pág 1653)e apresentam I Coríntios 13:08-11. De fato, os dons, também o de línguas, passarão, mas a citação apresentada diz que só passarão, quando vier o que é perfeito - "Mas, quando vier o que é perfeito, então, o que o é em parte será aniquilado." I Coríntios 13:10. Perguntamos: O que é perfeito já veio? Senão, então os dons ainda não foram aniquilados! Jesus disse que estes sinais seguiriam aos que cressem (Marcos 16:17), ai está a explicação: As TJ não creem! A promessa também é para nós, não somente uma provisão para aquela época - Atos 02:39 "Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar."
11 - A questão da alma - Dizem que não há consciência após a morte e apresentam - Eclesiastes 09:05-06 e 03:19. Estas passagens dizem respeito somente ao que acontece "debaixo do sol" (localize este termo nas passagens apresentadas). A Bíblia diz claramente que há sim consciência após a morte - Apocalipse 06:09-10/ Mateus 17:03. Se Moisés havia morrido, como que ele apareceu ali falando com Jesus? Não era para ele estar inconsciente? Não era para os justos de Apocalipse 06:09-10 estarem dormindo , ao invés de estarem clamando a Jeová? O que faziam eles acordados e conscientes, clamando, e até sabendo por qual razão haviam morrido e até com consciência do tempo, pensando que Deus estava demorando em fazer justiça? Vimos então que há sim consciência após a morte, e que as citações de Eclesiastes e outras apresentadas dizem somente ao que acontece "debaixo do sol", ou que são textos que devem serem lidos num contexto.
12 - A questão do inferno - As testemunhas de Jeová dizem que o inferno seria um lugar bom e de esperança (Seja Deus Verdadeiro capítulo 6).
As TJ gostam de citar o caso de Jonas, vamos ler: "E disse: Na minha angústia, clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz." Jonas 02:02. As TJ dizem que o inferno seria a sepultura, e dizem: Se Jonas tivesse morrido ali no ventre do peixe, o ventre seria a sepultura de Jonas. Tal raciocínio não é coerente, visto que Jonas comparou o ventre do peixe com o inferno, e vejamos: Jonas sentia-se como se estivesse no inferno, e mais: Ele estava atormentado e consciente, logo, quando as TJ mostrar esta passagem a você, mostre isso a ela: Jonas comparou o ventre do peixe com o sofrimento do inferno, e ali, ele estava consciente, assim como é no inferno (Lucas 16:19-31). Jonas estava comparando o inferno com o abismo (Jonas 02:05, veja também: Lucas 16:26/ Apocalipse 20:03).
O que diz a Bíblia?
1º) O Salmos 09.17 diz que os ímpios e todas as gentes que se esquecem de Deus serão lançados no Seol. Ora, se Seol é essa maravilha toda, à qual nem todos têm direito, mas somente aqueles a quem Jeová agraciar, tornemo-nos ímpios e esqueçamos de Deus, para que Ele nos agracie também. Ridículo, você não acha?
2º) Segundo Provérbios 07:27; a casa da adúltera é caminho que conduz ao Seol. Isto seria ilógico se Seol fosse o que as TJ pensam.
3º) A Bíblia diz que o diabo será lançado no inferno (seol ou hades): "E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo." Isaías 14:15. Seria bom um lugar para o qual o diabo será lançado? Seria um lugar de esperança? Então há esperança para o diabo? As TJ dizem que não, então decidam-se, visto que se o inferno fosse assim tão bom, como o diabo vai para lá?
Com isso, concluimos que o inferno não é um lugar de esperança, pelo contrário, a Bíblia diz que os que lá estiverem, não poderão sair (Lucas 16:26). Logo, nossa esperança não é de ir ao inferno, mas há uma esperança reservada nos céus:
Colossenses 01:05 "por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já, antes, ouvistes pela palavra da verdade do evangelho"
13 - Quem são os 144.000? Só eles vão para o céu? Vamos, antes de mais nada, analisar a citação apresentada pelas TJ:
"E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel." Apocalipse (Revelação) 07:04. Baseados nesta citação, as Testemunhas de Jeová dizem que somente 144 mil pessoas irão para o céu, e que somente estes são nascidos de novo, são ungidos, e portanto somente eles teriam o direito de participarem da ceia do Senhor (refeição noturna), e que só eles teriam a Jesus como Mediador, e que somente estes poderiam chamar a Deus de "Pai".
As TJ tipicamente apresentam as seguintes passagens: Salmos 37:11, 37:29 e Mateus 05:05 , mas, ali diz que os justos vão herdar a terra, e ão está fazendo divisão dos salvos em dois grupos, pelo contrário, a Bíblia diz que só há um grupo de salvos, um único rebanho (João 10:16). E quanto a passagem de Mateus, a resposta é a mesma, e acrescento que o capítulo 05 de Mateus fala muito mais do céu do que da terra (Mateus 05:03, 10, 12, 20). Mostram também Apocalipse 05:10, onde diz que Deus fez reis e sacerdotes e este reinarão sobre a terra. Ora, as TJ não dizem que os reis e sacerdotes reinarão nos céus? Elas dizem que só os 144 mil são estes reis e sacerdotes, mas ali diz que estes reinarão na terra! Mais um tiro que saiu pela culatra! A citação de Apocalipse 05:10 fala a respeito do milênio, onde realmente as pessoas irão reinar com Cristo na Terra, mas acabado o milênio, serão feitos novos céus e nova terra, a partir dai, o céu não será mais distante da terra, e poderemos viver tanto na terra como no céu. Mas explique-nos os TJ: E os reis e sacerdotes, não eram para estarem no céu durante o milênio? Apocalipse 05:10 diz que estarão na terra!
Os líderes das TJ se emaranham na Bíblia. Senão, vejamos: Eles pregam que os servos de Deus do Antigo Testamento não pertenciam aos 144000; e que, portanto, não podem ir para o Céu (Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra, página 122, parágrafo 7). Com isso, fazemos as seguintes colocações: Para onde foi Enoque, visto que a Bíblia diz que este foi arrebatado aos céus...? Leia sobre isso em Gênesis 05:24 e Hebreus 11:05, onde diz que Enoque foi trasladado (levado aos céus). Temos ainda o caso de Elias, que também foi arrebatado: "E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho." II Reis 02:11. A prova disso, foi que Elias apareceu a Jesus na citação já lida em Mateus 17:03. Percebemos que realmente, a religião das Testemunhas de Jeová não leva ninguém ao céu. "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando!" Mateus 23:13.
Como já vimos, as TJ dizem que ninguém do Antigo Testamento vai para o céu, mas a Bíblia diz outra coisa: Mateus 08:11 "Mas eu vos digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus"

As TJ dizem que existem duas classes de salvos (ou justos): O pequeno rebanho e a grande multidão. Dizem que o pequeno rebanho irá para o céu, e que a grande multidão ficaria na terra, mas a Bíblia diz que haverá um só rebanho e um só pastor:
João 10:16 "Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor." Será um único rebanho, não dois rebanhos!
Voltemos a Apocalipse 07, agora versículo 09 "Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos" . Este versículo, segundo as TJ, seriam aqueles que ficariam sobre a terra, a grande multidão, mas a Bíblia diz que eles estarão "diante de trono". Perguntamos: Onde está o trono? No céu!
"E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono." Apocalipse 04:02. Ora, se a grande multidão vai estar diante do trono, como poderiam ficar na terra?
Voltando a Apocalipse 07, agora versículo 15 "Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra."
Novamente diz que a grande multidão estará diante do trono, e agora também disse que estarão servindo a Deus no seu templo. Onde está o templo? No céu!
"E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca do seu concerto foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos, e grande saraiva." Apocalipse 11:19. Leia também Apocalipse 14:17 e 15:05 e comprove que o templo está no céu.
Por fim, a Bíblia diz claramente que a grande multidão estará no céu - Apocalipse 19:01 "E, depois destas coisas, ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor, nosso Deus" Onde está a grande multidão? Leia ainda Colossenses 01:05/ Mateus 06:20 e 05:20/ II Coríntios 05:01-02, para comprovar que realmente a morada dos justos é no céu.
Tendo derrubado a falsa distinção entre pequeno rebanho e grande multidão, derrubamos também várias outras doutrinas intermediarias, como: A refeição noturna, tomada só por quem se considera do pequeno rebanho; a mediação de Jesus exclusiva só a estes, que só os 144 mil participariam do novo pacto, e que só esses teriam nascido de novo; etc.
A Bíblia diz que aquele que não participa da ceia do Senhor (refeição noturna), não tem vida em si mesmo, nem parte com Cristo (Mateus 26:27/ João 06:53-57).
Por isso, você, Testemunha de Jeová que leu este estudo, pode agora ter uma nova vida em Jesus (João 01:12), pode ter a Ele como Mediador (I Timóteo 02:05/ João 14:06), e pode chamar a Deus de Pai (I João 03:01/ Romanos 08:15).
"Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece." João 03:36.
Conclusão final - Vimos que negar a divindade de Jesus, implica em crer em mais de um deus verdadeiro, crer em dois criadores, salvadores, etc. E negar a divindade de Jesus, é estar ainda em seus pecados (João 08:24).
Terminamos então comprovando que Jesus é Deus e Senhor, tendo mostrado nas passagens apresentadas pelas testemunhas, que tais versículos em parte alguma diminui a Jesus, mas que o exalta, como aquele que tem a preeminência sobre toda a criação. Esperamos que este estudo chegue às mãos de muitas testemunhas de Jeová, para que as mesmas sejam sinceras em reconhecer que há graves erros dentro do corpo governante, e que tais erros devem ser desfeitos, pois estão incorrendo em um grande pecado: Adulterando a Bíblia, e torcendo as Palavras do Deus eterno, querendo eles adorar a Jeová, acabam não honrando-O, pois que não honram a Jesus como a mesma com a qual honram a Jeová (João 05:23). Desejamos que estas palavras tenham resultado, sabendo que Jesus disse para examinarmos as Escrituras (João 05:39). Agora a escolha é sua, escolhe pois a vida para que vivas, escolha Jesus que é a vida (Deuteronômio 30:19 e João 14:06).

Apoio e fonte: Bíblia Apologética de Estudo e livro Desmascarando as Seitas, Natanael Rinaldi e Paulo Romeiro, CPAD.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Seja Bem Vindo!

Seja bem vindo!
É um prazer ter você em meu blog. faça o seu comentário, deixe a sua mensagem.