sexta-feira, 18 de novembro de 2011

NAAMÃ É CURADO DA LEPRA


2 Rs. 5:1 - 14

Diz a Bíblia Sagrada que Naamã saiu a pelejar com o exército de Israel, e trouxe como prisioneira, uma israelita para ser serva de sua mulher. Quando a menina prisioneira tomou conhecimento da doença de  seu senhor Naamã, ela disse a sua senhora: Tomara o meu senhor (Naamã) estivesse diante do profeta que há em Samaria, esse o restauraria de sua lepra.(v3)


Vejamos algumas qualificações de Naamã:

1 -Ele era Comandante do exército rei da Síria (cujo rei era Ben Hadade)
2- Grande homem diante do seu senhor (corajoso, forte, valente, herói de guerra)
3- Era respeitado (tinha a confiança do rei e era honrado pelo rei e pelo povo)
4- Por sua causa o Senhor tinha dado livramento e vitória à Síria.
5- Era um herói de guerra (homem valoroso, militar bem sucedido e famoso)

Mas, apesar de Naamã ser respeitado e honrado, ele tinha um grande problema: Era leproso.
A lepra, também chamada de hanseníase,é uma doença crônica, infecto-contagiosa, causada por uma bactéria denominada Micobacterium Leprae, afeta na maioria dos casos a pele e os nervos. Ela progride lentamente com uma media de um período de incubação de 3 anos. A principal característica de alguém que possui essa doença é a perda da sensibilidade ao calor, e muitas vezes a mutilação de partes do corpo. Hoje existem remédios que podem trazer a cura desde que diagnosticado em seu começo, mas, se não for tratada, a doença pode causar deformidades que incapacitam o indivíduo para o trabalho e socialmente.

Vemos que Naamã não era um israelita, se fosse em Israel tinha que ficar separado da família e da  comunidade. Ficar isolado, confinado em leprosários e cavernas fora da cidade. Espriritualmente falando; Naamã é o retrato de muitos de nós. Você pode ser uma pessoa bem sucedida no trabalho, nos negócios, na carreira profissional, ser vitorioso em tudo que faz. Ter muitos amigos, ganhar bem, ter uma boa casa, carro do ano, ser elegante, ter uma linda esposa  (um lindo esposo), mas na intimidade do seu lar,  tem uma lepra lá dentro (pecado) que te consome e você se sente fracassado, derrotado e doente.
Agora, traga essa doença para o âmbito espiritual. Naamã é a simbologia do estado espiritual de muitos crentes hoje. No mundo espiritual a lepra representa o pecado. E assim como a doença física, o pecado causa morte espiritual que futuramente leva a morte física. A lepra espiritualmente falando, simboliza o pecado que nos separa de Deus. 

Is. 59:2 “mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós para que vos não ouça”.

No plano de Deus já havia a cura para Naamã. Quando Naamã trouxe consigo aquela prisioneira, ele podia ter trazido qualquer outra pessoa, mas Deus fez com que ele trouxesse uma serva de Deus. E é assim que nos servos do Senhor devemos agir, conforme agiu aquela prisioneira, em meio toda aquela tribulação, sendo prisioneira, passando talvez por humilhação essa não perdeu a oportunidade para falar do seu Senhor, do Deus de Israel. Assim devemos ser, não devemos perder a oportunidade de falarmos do Senhor para as pessoas, em meio à luta, em meio às dificuldades, em meio a tribulação, aprisionados, acorrentados, ou como quer que seja, devemos sempre falar do amor de Deus. Porque é Ele quem cura, quem salva, quem liberta vivifica a nossa alma.

Façamos como Paulo e Silas na prisão, que mesmo presos, padecendo necessidades, cantaram, louvaram, engrandeceram o nome do Senhor. Então cante, louve, exalte, engrandece o nome do Senhor, que as cadeias que te aprisionam vão se abrirem, as lutas vão passar, a tempestade vai se acalmar os leões vão jejuar, o fogo não irá te queimar, nem bebida mortífera lhe fará dano algum. Porque Deus nos deus autoridade para pisar serpentes e escorpiões.

Naamã deu crédito ao que a menina falou a sua senhora, foi até ao rei da Síria e narrou o que aquela prisioneira havia lhe falado: Que em Israel havia um profeta que poderia lhe curar da lepra.
Naamã achava que a carta do Rei da Síria endereçada ao Rei de Israel resolveria seu problema, porem o Rei de Israel nada pode fazer e se irou muito chegando a rasgar suas vestes.

Então, Eliseu, homem de Deus, profeta de Israel, sabendo que o Rei de Israel rasgara suas vestes, por ter ficado irado com pedido do Rei da Síria de curar a lepra de Naamã disse para trazerem Naamã até ele, para que este ficasse sabendo que há profeta em Israel. Eu porém digo a você, se você está impossibilitado de fazer algo, não rasgue suas vestes, mas rasgue seu coração diante de Deus. Deus está pronto a ouvir um clamor, um coração quebrantado, rasgue seu coração a Deus e peça com fé que ele te concederá.

Naamã além da lepra, era cego espiritualmente, ele acreditava que por ser um grande general conseguiria influenciar o rei de Israel a mandar o profeta curá-lo. Pensava que o dinheiro comprava as bênçãos de Deus e por isso levou presentes para Eliseu: 350 kg prata, 72 kg ouro,10 mudas de roupa e levou cavalos e carros até a porta da casa do profeta. Mas, Eliseu nem saiu para recebe-lo.
A sua chegada em Samaria não foi com festas, trombetas, tapete vermelho, foi diferente do que ele tinha pensado. Deus tinha plano de curar Naamã, mas a cura não ia ser só na carne, mas no espírito também. Naamã tinha que tirar a roupa do seu orgulho e ser tratado por Deus, tinha que mostrar seu corpo a todos antes de entrar no rio. Não era possível entrar sem tirar a farda de general – suas medalhas – suas condecorações – seus trajes de vitorioso. Todos olharam para as chagas de Naamã. Ninguém é curado sem primeiro admitir que tem doença na alma. Um dia todos vão perceber o que somos realmente. Deus não se deixa escarnecer.
Eliseu não recebeu Naamã pessoalmente, razão pela qual Naamã muito se indignou, principalmente com o tratamento recebido. Ele queria um tratamento diferenciado, especial e com honrarias. Em sua terra seria recebido com pompas e foguetes, já o profeta nem saiu para recebe-lo. O mensageiro do profeta foi quem levou o recado: vai até o Jordão e mergulha sete vezes.....

O maior problema de Naamã não era a lepra, era o seu orgulho
Diante de Deus os orgulhosos não passam de trapos de imundícia
Não podemos exigir posição no reino de Deus só porque somos bem sucedidos
Naamã precisava deixar de lado o orgulho de General do exército da Síria. Ele precisava descer, submeter a mergulhar no rio Jordão, um rio barrento em terras Israelitas. Ele tinha que deixar de ser pretencioso....tinha que se humilhar.
Deus quer que nos humilhemos diante dele para que Ele possa nos exaltar. Ele quer que  reconheçamos o Seu Senhorio e que Ele é o único que pode nos dar vitória, nos curar de nossas enfermidades e, para isso, basta apenas descermos do nosso pedestal, e se humilhar aos pés do Senhor.

Naamã ficou indignado, porque o profeta sequer foi recebe-lo, ao contrário; mandou as instruções por um mensageiro, as instruções era pra Naamã mergulhar sete vezes no Rio Jordão, que, indignado, questionou: Por acaso não são Albana e Farfar rios de Damasco, melhores que o Rio Jordão, e todos os Rios de Israel? Não poderia eu lavar-me neles e ficar limpo?

O que mais faz falta ao ser humano é obedecer a voz de Deus que chama o coração humano lhe convidando a uma relação pessoal com o Jesus Cristo. Muitas vezes questionamos a forma de Deus trabalhar, mas Deus sabe de todas as coisas: a forma de Deus trabalhar cabe a Ele, então, não questione a Palavra de Deus, não questione a forma como Deus tem trabalhado na sua vida, por mais simples que seja o que Deus tem mandado você fazer faça, sem reclamar. Deus é Soberano, Ele sabe de todas as coisas, Ele sabe de nossas necessidades e Ele não te dar prova maior do que você pode suportar.

Naamã então desceu de seu pedestal, desceu da sua glória, da sua honra e se humilhou e foi até o Rio Jordão e mergulhou sete vezes, e sua pele ficou tão limpa e macia como de uma criança. Sete é o número da perfeição.

Naamã teve que mergulhar sete vezes para ser totalmente limpo de sua lepra, se ele tivesse mergulhado só uma ou até mesmo seis, não lhe teria acontecido nada, mas na sétima vez a palavra do Senhor, por meio do profeta se cumpriu, na vida de Naamã.
A palavra de Deus na sua vida hoje irá se cumprir, busque, humilhe-se na presença do Senhor, ouça a palavra de Deus, faça exatamente aquilo que Deus tem falado ao seu coração.

Naamã conhece o Deus verdadeiro

Após ser curado da lepra, Naamã voltou ao profeta Eliseu e disse: Agora reconheço que em toda terra não há Deus, se não o Deus de Israel. Você pode reconhecer isso? Você pode reconhecer que não há outro Deus em toda terra senão o Deus de Israel?
Os deuses da Síria (baal, astarote e dagom) não puderam cura-lo, pois os deuses deles, são prata e ouro, obra das mãos do homem. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem; têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram; têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. Todavia, o Deus de Israel, o Deus Todo Poderoso, tem boca e fala com você neste momento, é um Deus vivo que faz a Palavra dEle arder em seu coração, é um Deus que tem olhos e enxerga a sua tribulação, o seu sofrimento e as perseguições e injustiças cometidas contra ti; É um Deus que tem ouvidos e ouve a sua súplica, o seu clamor, a sua oração; É um Deus que tem nariz e cheira o aroma, o perfume das suas orações (Sl 141:2) e que por ser um cheiro agradável, Ele se levanta do Trono, colocando-se de pé onde você está, pois tem pés e anda, inclusive um deles está aí agora na sua casa, na sua igreja, no seu trabalho; Mas sobretudo é um Deus que tem mãos e apalpa, pois Sua mão não está encolhida para que não possa salvar e abençoar (Is 59:1). 
Naamã conhece e reconhece o Deus verdadeiro: 
Eis que agora sei que em toda a terra não há Deus senão em Israel” (2 Rs 5:15). 
  
Deus queria mostrar Sua soberania à Síria. Apesar de Naamã não conhecer o Deus de Israel, Deus já o conhecia muito bem. Naamã era alvo do amor de Deus como todo o seu povo, mas havia algo na alma de Naamã que precisava ser curado: o orgulho

Naamã pediu ao profeta que deixasse ele levar uma carga de terra que duas mulas podessem carregar, pois ele nunca mais ofereceria holocausto a outros deuses senão ao Senhor. No Antigo Testamento as terras estrangeiras eram poluídas por causa da idolatria. Ao levar terras de Israel Naamã então reconhece que o Senhor é o Deus Israel. Ele queria adorar o próprio Deus em seu solo e construir um altar na Síria. Deus fez uma transformação na vida de Namaã, ele chegou enfermo e saiu curado. Chegou leproso em Israel e voltou curado. Chegou perdido e voltou salvo. Chegou idolatra e voltou adorando ao Deus vivo!

Deus quer curar também o nosso espírito,a nossa alma e o nosso corpo, mas precisamos fazer como Naamã: Reconhecer Deus como Senhor, se humilhar, e ter  compromisso e submissão total a Ele.
Nós temos que nos humilharmos diante do Senhor, temos que deixarmos a soberba de lado, deixarmos o Eu de lado, o egoísmos e nos humilharmos na presença do Senhor e fazermos exatamente o que o Senhor mandar.

Cada um de nós precisa reconhecer sua "lepra" e buscar em Jesus a salvação. Assim como Eliseu mandou um mensageiro a Naamã, Deus usa mensageiros hoje. A sua palavra chega a nós e precisamos obedecê-la. Não fique parado. Atenda ao chamado de Jesus. Seja curado, liberto e salvo.

Naamã entendeu que o único Deus que cura e liberta é o Deus de Israel, pois seu rei adorava outros deuses e esses não foram capazes de lhe curar sua lepra, mas o Deus de Israel, o Deus que tudo sabe, o Deus que tudo ver, O Médico dos médicos, o meu Deus e o seu Deus, esse curou Naamã e hoje quer curar você, te dar uma nova vida e te libertar de algo que você julga impossível. Deus é o Deus do Impossível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Postar um comentário

Seja Bem Vindo!

Seja bem vindo!
É um prazer ter você em meu blog. faça o seu comentário, deixe a sua mensagem.