sábado, 6 de março de 2010

O CULTO FÚNEBRE

O CULTO FÚNEBRE

O culto fúnebre é uma oportunidade digna da maior consideração e meditação, ideal para se levar a um público heterogêneo a mensagem de esperança e salvação no Senhor Jesus Cristo. Mas isto deve ser feito com a sensibilidade que a ocasião requer, e não como uma campanha evangelística. Portanto, a mensagem deve ser breve, simples e fácil de ser compreendida, para não se perder seu objetivo primordial: consolar a família do falecido, e levar os assistentes a um momento de meditação sobre o futuro encontro com Deus.

LEITURAS BÍBLICAS PARA O CULTO SE FOR UMA CRIANÇA

"Traziam-lhe também as crianças, para que Ele as tocasse. Os discípulos, vendo isto, repreendia-os. Mas Jesus, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim os pequeninos, e não os impeçais, pois dos tais é o reino de Deus." (Lucas 18:15-16).

"Espera no Senhor; sê forte; anima-te, e espera no Senhor." (Salmo 27:14).

"O Senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia. Ele conhece os que nele confiam." (Naum 1:7).

"Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem; pois ele conhece a nossa estrutura, e se lembra de que somos pó." (Salmo 103:13-14).

Consolo divino: "Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados." (Mateus 5:4).

"Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus." (Isaías 40:1).

"Não temas, pois eu sou contigo; não te assombres, pois eu sou o teu Deus. Eu te fortalecerei, e te ajudarei; eu te sustentarei com a destra da minha justiça." (Isaías 41:10).

"Assim também vós agora, na verdade, tendes tristezas, mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar." (João 16:22).

"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." (João 14:27).

"Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?" (João 11:25-26).

A soberania de Deus: "Aquietai-vos, e sabei que sou Deus; serei exaltado entre as nações, serei exaltado sobre a terra." (Salmo 46:10).

"Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também cremos que aos que dormem em Jesus, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vi­vos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras." (1 Tessalonicenses 4:13-18).

CERIMÔNIA 1

Oração

O ministro, reconhecendo a soberania de Deus, pedirá que ele abençoe o culto que está sendo celebrado.

TEMAS E TEXTOS PARA MENSAGENS ( leia uma ou mais)

Coragem para viver e fé para morrer : "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constan­tes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão." (1 Coríntios 15:58).

A terra prometida: "Deus enxugará de seus olhos toda a lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, pois já as primei­ras coisas são passadas." (Apocalipse 21:4).

Que é a vida? "Ora, não sabeis o que acontecerá amanhã. O que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece." (Tiago 4:14).
Nele está a vida ; "Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens." (João 1:4).

Vida em abundância: "O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância." (João 10:10).

O último inimigo: "Ora, o último inimigo que há de ser destruído é a morte." (1 Coríntios 15:26).

O céu é muito melhor: "Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, o que é muito melhor." (Filipenses 1:23).

A casa de meu Pai : "Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar." (João 14:2).

Os mortos bem-aventurados: "Então ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansarão dos seus trabalhos, pois as suas obras os acompanharão." (Apocalipse 14:13).

Oração

O ministro recordará nossa esperança de viver eternamente com Cristo, e agradecerá a Deus pela vida exemplar da pessoa falecida. Pedirá ao Senhor que console os familiares, dando-lhes força e conforto durante a angústia e tristeza.

Homenagem póstuma: Um ministro, ou um parente, ou um amigo da pessoa falecida falará alguns minutos em memória dela.

O Pai Nosso

Hino : Poderá ser cantado baixo, e se a família autorizar.


Bênção pastoral : "O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como da ciência de Deus. Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os teus caminhos. Quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Por­que dele e por ele e para ele são todas as coisas. Glória, pois, a ele eternamente. Amém."


No cemitério : É costume, em muitas igrejas evangélicas, o ministro acompanhar os parentes da pessoa falecida até o cemitério. Quando o primeiro culto fúnebre for concluído, o ministro despedirá os presentes sem pronunciar a bênção pastoral, e se dirigirá ao cemitério, onde haverá um breve culto.

Ao chegar ao cemitério, o ministro caminhará à frente dos que conduzem o féretro, sendo seguido pelos familiares e amigos do(a) falecido(a). Chegados ao sepulcro, baixarão o féretro. Antes de sepultá-lo, um culto será realizado.

Oração

O ministro fará a leitura das seguintes passagens:

"O homem, nascido da mulher, é de bem poucos dias e cheio de dificuldade. Nasce como a flor, e murcha; como uma sombra passageira, não permanece." (Jó 14:1-2).

"Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor." (Jó 1:21).

"E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu." (Ec 12:7).

A entrega do corpo à terra: O ministro jogará um punhado de terra (uma só vez) sobre o féretro, enquanto pronuncia as seguintes palavras:

"Porquanto aprouve a Deus, Todo-poderoso, em sua infinita providência, separar deste mundo a alma deste irmão, (ou irmã, ou criança, conforme for o caso); portanto, nós en­tregamos o seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó, com a esperança e a certeza da ressurreição para a vida eterna de todos os que dormiram em Cristo."


Oração : "Nosso Pai celestial, que de acordo com a tua misericór­dia e a tua sabedoria puseste fim aos dias do teu servo (serva ou criança, conforme for o caso), dá-nos o amparo de tua misericórdia infinita, para prosseguirmos nossa peregrinação terrenal e vencermos os sofrimentos, as tentações e os peri­gos que nos esperam, e para finalmente chegarmos ao porto seguro da saúde e da vida eterna através de Jesus Cristo, Se­nhor nosso. Amém."

Bênção pastoral: "Que a graça, a misericórdia e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam com todos vocês, agora e para sempre. Amém."


CERIMÔNIA 2

O ministro se posicionará ao lado do féretro e lerá as seguintes passagens:


"Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?" (Jo 11:25-26).

"Não se turbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar." (Jo 14:1-2).

"Eu sei que o meu redentor vive, e que por fim se levanta­rá sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus." (Jó 19:25-26).

"Pois assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Ora, o último inimigo que há de ser destruído é a morte." (1 Co 15:22-23,26).

Oração; O Pai Nosso

Hino : se a família autorizar, cante-o baixo

O ministro fará um rápido resumo da vida da pessoa falecida. Falará do lugar de nascimento, de onde ela veio, de sua família, do seu trabalho e de suas amizades na igreja, assim como de sua devoção a Deus. Deve ter por escrito todos esses dados confirmados pela família.

Mensagem:
Se a pessoa falecida era crente em Cristo Jesus, o ministro preparará uma mensagem de conforto e encorajamento baseado na esperança do que morre em Cristo. Não deve falar dos defeitos da pessoa falecida, nem tampouco exagerar suas virtudes. Salmo 103:13-17, Filipenses 1:23 e Salmo 27:5 oferecem parâmetros apropriados para a mensagem.


Se a pessoa falecida não era crente, poderá ser dito o seguinte:
"Por ter cessado sua existência terrena, entregaremos seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó. O espírito, nós o deixamos na mão de Deus. Este é o ponto final de uma vida. No sepulcro não há obras, nem conhecimento, nem sabedoria, e a ele todos nós iremos cedo ou tarde.

"Portanto, consagremo-nos hoje mesmo a meditar sobre a eternidade, e procedamos esforçadamente na realização do máximo daquilo que Deus colocou em nossas mãos. Façamos o que é correto e bom.

"Confiemos naquele que diz: 'Eu sou a ressurreição e a vida; aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá eternamente.'"

Bênção pastoral : Que Deus abençoe a todos nós, e console os nossos cora­ções atribulados por essa tão grande perda. Que Deus faça resplandecer o seu rosto sobre nós, e sua graça esteja sobre nós. Que o Senhor levante o seu rosto sobre nós, e nos dê a paz. E que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos nós."


No cemitério : Entrega do corpo à terra


Estando o féretro colocado sobre a abertura do sepulcro, o ministro espargirá sobre ele um punhado de terra ou de pétalas de rosas, enquanto diz:

"Por ter sido da vontade do Deus Todo-poderoso, em sua infinita providência, separar deste mundo a alma de nosso(a) falecido(a) irmão (irmã), nós entregamos o seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó. Mas nós esperamos a ressurreição universal do último dia, quando a Igreja de Cristo será arrebatada, e os mortos em Cristo res­suscitarão primeiro, na segunda vinda do Senhor, cheio de poder e majestade. A terra e o mar entregarão seus mortos, e os corpos corruptíveis dos que dormiram neles serão trans­formados e tornados semelhantes ao glorioso corpo de Cris­to, conforme a poderosa obra pela qual Ele pôde sujeitar a si todas as coisas."

Bênção Pastoral: "Bem-aventurados aqueles que morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, pois que descansarão de seus trabalhos.

"A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a co­munhão do Espírito Santo seja com todos vocês, e com todo seu povo. Amém."

CERIMÔNIA 3

O FALECIDO ERA CRENTE EM JESUS.

Oração

O ministro reconhecerá a soberania de Deus e pedirá a sua bênção sobre o culto que celebrará.

Dados sobre a pessoa falecida e sua família

O ministro informará sobre o lugar de nascimento da pessoa falecida, os lugares onde viveu, seus familiares. Estes e outros dados deverão ser confirmados antecipadamente pela família.

Leitura bíblica : Poderá ser lida uma das passagens, ou uma seleção das várias passagens que aparecem na seção de leituras bíblicas.

O ministro lerá um salmo, ou a passagem bíblica favorita da pessoa falecida (por exemplo, o Salmo 23).

Oração: O ministro agradecerá a Deus pelo fortalecimento e o consolo que a Palavra nos dá, e lhe pedirá que esta atue na vida dos seres mais queridos da pessoa falecida.

Hino especial

Homenagem póstuma: Um dos membros da família que melhor conhecia a pessoa falecida falará durante alguns minutos sobre as virtudes mais destacadas da pessoa, aquelas que ficaram gravadas na memória de seus amigos.

O ministro escolherá nas Sagradas Escrituras um tema que encoraje, anime e console os presentes, e os faça refletir sobre a vida e a morte.

A mensagem seguinte, incluída aqui como modelo, destaca as virtudes que caracterizavam a pessoa falecida: "Nosso amigo... dorme" (João 11:11)


Esta expressão bíblica é muito mais que uma força de expressão. É uma realidade. Não é só uma maneira de suavi­zar a dura realidade da morte. É uma verdade que se encontra na Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

Por que Jesus se referiu à morte como um "sono"? Por­que ele sabia que é certo o que o salmista diz no Salmo 127:2, que "Ele dá aos seus amados o sono."

Ao nos referirmos a__________________ (nome da pessoa falecida) como amigo(a), conseguimos envolver a todos os presentes, porque era amigo(a) íntimo(a) de sua(seu) esposa(o), de seus sogros, de seus filhos e de seus netos, como também amigo(a) de todos os que tiveram a oportunidade de sê-lo. Era um(a) amigo(a) no sentido mais completo da pala­vra, como expressa Provérbios 17:17: "em todo tempo ama o amigo". Assim era __________________ (nome da pessoa falecida): Amava a todo mundo em todo tempo.

(O ministro relatará alguns episódios que ilustrem o fato da pessoa falecida ter sido um(a) amigo(a) exemplar).

Que significa para__________________ (nome da pessoa falecida) o estar adormecido?

1. Significa ver a Deus : Em Atos 7:56-60, Estêvão, antes de adormecer, viu o céu aberto e o Filho do homem à direita de Deus Pai. Da mesma forma__________________ (nome da pessoa falecida) verá a Deus, pois em Mateus 5:8 Jesus diz: "Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus". __________________(nome da pessoa falecida) adorme­ceu em paz com Deus. Não existe sono mais agradável do que este.

2. Significa reunir-se com amigos que partiram antes dele; Em Atos 13:36 Paulo diz que "tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu e foi posto junto de seus pais".__________________ (nome da pessoa falecida) acabou de ter a oportunidade de reunir-se com seus amigos ou seus pais, caso estes o tenham antecedido.

3. Significa esperar reunir-se com seus amigos no futuro: Em sua primeira carta aos Tessalonicenses, capítulo 4, versículos 14 a 18, Paulo escreveu estas palavras de suprema esperança e incomparável consolo: "Cremos que Jesus mor­reu e ressurgiu, assim também cremos que aos que dormem em Jesus, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vi­vos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras."

Isto nos servirá de consolo e encorajamento, e manterá a certeza de que iremos encontrar ________________(nome da pessoa falecida) no céu. Mas isso dependerá de nós. Seja nos preparamos devidamente, e se nos mantivermos fiéis a Deus, nós nos encontraremos com ele (ou ela) um dia, certa­mente não muito distante.

Deste modo, ao pensar em nosso(a) amigo(a) __________________(nome da pessoa falecida), lembra­mos que ele(a) adormeceu, e que isto significa que ele(a) des­pertará para viver por toda a eternidade com Cristo. De ma­neira que agora só falta a nós, em tempo muito próximo, nos reunirmos a ele(a) para morarmos juntos "na casa do Senhor, por longos dias".


Um hino solene será cantado ou um hino favorito da pessoa que faleceu, que seja adequado para a ocasião (por exemplo, Tantos como a areia da praia).

Entrega do corpo à terra, O ministro dirá:

"Estamos reunidos para tornar a lembrar o que é eternamente sagrado por ser um dom da parte de Deus. Somos sus­tentados por uma fé mais poderosa que a morte, e temos a certeza de que a vida se estende para além deste lugar, avançando por toda a eternidade. Nessa confiança nós nos reuni­mos aqui para deixar a parte mortal de nosso(a) irmão(ã) nes­te lugar de descanso. Estamos rodeados da natureza maravilhosa que Deus criou, e estamos convictos de que teremos um lugar de descanso, não feito por mãos humanas, mas pelo próprio Deus eterno."

Bênção pastoral: "Ao que pode fazer muitíssimo mais que tudo o que pedimos ou imaginamos, segundo o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na Igreja e em Cristo Jesus por todas a gerações, pelos séculos dos séculos! Amém."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Seja Bem Vindo!

Seja bem vindo!
É um prazer ter você em meu blog. faça o seu comentário, deixe a sua mensagem.